sexta-feira, 28 de junho de 2019

Práticos de farmácia abrem negociação salarial e marcam nova rodada


Fonte: Fecomerciários
Aconteceu na tarde de quarta-feira, 26 de junho, a primeira rodada de negociação previamente agendada da Campanha Salarial 2019/2020 dos práticos de farmácia, na sede da Fecomerciários, Capital paulista. Participaram coordenadores das Regionais da Federação, dirigentes de Sinprafarmas filiados e representantes do patronal Sincofarma-SP, que representa o setor varejista de produtos farmacêuticos do Estado de São Paulo. O 1º vice-presidente da Fecomerciários, Aparecido Bruzarosco, representou o presidente Luiz Carlos Motta. 

A Comissão de Negociação dos práticos de farmácia apresentou ao 1º vice-presidente do Sincofarma-SP, Pedro Zidoi Sdoia, que representou o presidente Natanael Aguiar Costa, as principais reivindicações que beneficiam a categoria dos práticos: reajuste baseado no INPC, aumento real, acordo de PLR, vale-refeição e adicional de insalubridade para funcionários de farmácias e drogarias que aplicam injetáveis, além da manutenção das cláusulas sociais. 

Pedro Zidoi vai levar as reivindicações dos trabalhadores para discutir com a diretoria do Sincofarma-SP e com as empresas do ramo varejista. Uma nova rodada de negociação foi marcada para o dia 16 de julho, às 14 horas, também na sede da Fecomerciários.

Direção de entidades sindicais deverão ser compostas com pelo menos 30% de Mulheres

Fonte: CNTC
Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (dia 26/6) parecer emitido pela deputada Flávia Arruda, concluindo pela aprovação do Projeto de Lei 2.084 de 2019, de autoria da deputada Soraya Santos, para tornar obrigatória a participação de, no mínimo, 30% de mulheres na composição de entidades de representação civil.


Tem o projeto o objetivo estabelecer a participação obrigatória de, no mínimo, trinta por cento de mulheres na composição de entidades de representação civil, tais como organização da sociedade civil de interesse público (OSCIP), sindicatos, fundações, associações e organizações similares.


Matéria será agora examinada pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP).

quinta-feira, 27 de junho de 2019

Brasil está entre os piores países do mundo para trabalhador

Paulo Paim (3º à esq.) comanda debate com Eidy Cabeza, Nicola Piraino (do Mati), Rogério Silva, Luiz Antonio Colussi e Cristiano Paixão
Pela primeira vez na história, o Brasil foi incluído na lista dos dez piores países do mundo para a classe trabalhadora pelo Índice Global de Direitos, divulgado na semana passada durante a 108ª Conferência Internacional do Trabalho, ligada à ONU. O alerta foi apresentado durante audiência pública na Comissão de Direitos Humanos (CDH), dia 24/jun, pelo representante do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho (Sinait), Rogerio Silva. 

O Brasil faz parte dos dez piores países do mundo para se trabalhar em 2019. Pela primeira vez o Brasil entrou nessa lista. O Índice Global de Direitos incluiu o Brasil por ter considerado que a reforma trabalhista [Lei 13.467, de 2017] impôs um arcabouço jurídico regressivo aos trabalhadores, baseado na retirada de direitos. A reforma consolidou um quadro de desproteção ao trabalho, repressão violenta a greves e protestos, além da intimidação de lideranças — detalhou Silva.

Também contribuíram no rebaixamento do Brasil os esforços governamentais visando asfixiar economicamente os sindicatos, com medidas como o fim das contribuições obrigatórias, levando muitos a fecharem as portas, diminuindo o poder de negociação dos trabalhadores, acrescentou o sindicalista. 

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Começam as negociações para os Práticos de Farmácia


Práticos de farmácia discutem hoje a pauta de reivindicações com patronais Categoria pede INPC, aumento real, vale-refeição, PLR, insalubridade, entre outros.

Giovani Guimarães, presidente do Sinprafarmas Baixada Santista, faz parte da Comissão de Negociação dos Práticos de Farmácia, formada por dirigentes de Sinprafarmas filiados à Fecomerciários e coordenadores regionais, que se reúne com os patronais do setor de farmácias nesta quarta-feira, 26, às 14 horas, na sede da Federação, para dar início à primeira rodada de negociação da pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2019/2020 da categoria, cuja data-base é 1º de julho. Os patronais estão de posse da pauta desde 12 de junho, quando foi entregue na sede do Sincofarma, sindicato que representa o comércio varejista de produtos farmacêuticos no Estado de São Paulo.

Os membros da Comissão de Negociação elaboraram tópicos que atendem as necessidades dos trabalhadores. Entre os destaques, estão: reajuste baseado no INPC do período, aumento real de 2%, vale-refeição diário, média das homologações com base de cálculo nos nove melhores meses do ano, mantendo-as nos Sindicatos, acordo de Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) e adicional de insalubridade para funcionários que aplicam injetáveis.

“Queremos o melhor para os práticos, e esperamos que os patrões atendam as nossas reivindicações”, disse o presidente do Sinprafarma de Americana, Valdir Ribeiro da Silva Valdir, membro da Comissão de Negociação. 

Compõem a Comissão de Negociação: além de Giovani, Rúbia Pires da Silva (Bauru), João Carlos Bascegas (São Paulo), José Meireles Cândido da Rosa (São José dos Campos), Valdir Ribeiro da Silva (Americana), e os coordenadores das 12 Regionais da Fecomerciários: Edson Ramos, Joel de Paula, Amauri Mortágua, Aparecido Bruzarosco, Marcos Avansini, Mário Herrera, João Peres Fuentes, Luciano Ribeiro, Paulo Alves, Márcia Caldas, Jair Mafra, José Carlos Pelegrini.

Seguro não se herda

Não. De acordo com o artigo 794 do Código Civil (http://bit.ly/SeguroMorte), o seguro de vida não é considerado herança para todos os efeitos do direito. Ele tem a finalidade de pagar uma indenização ao segurado e aos seus beneficiários, conforme as condições contratuais e as garantias contratadas. O beneficiário deste tipo de seguro são as pessoas que constam na apólice. Caso não haja um nome apontado na apólice ou este já tenha falecido, a indenização será paga metade ao cônjuge que não esteja separado judicialmente do segurado, se houver, e o restante será partilhado entre os herdeiros, respeitada a ordem legal de sucessão.

terça-feira, 25 de junho de 2019

Só podia!!!


ENTRE NÓS
Jaime Porto 
Vice-presidente Sinprafarmas 

Só podia acontecer...pela primeira vez na história, o Brasil foi incluído na lista dos dez piores países do mundo para a classe trabalhadora pelo Índice Global de Direitos, divulgado na semana passada durante a 108ª Conferência Internacional do Trabalho, ligada à ONU. Além de Brasil, estão na listinha o Zimbábue, Arábia Saudita, Bangladesh, Filipinas, Guatemala, Cazaquistão, Argélia, Colômbia e Turquia. 

E, não é nem um pouco de admirar que o Brasil faça parte dos dez piores países do mundo para se trabalhar em 2019. O Índice Global de Direitos incluiu o Brasil por ter considerado que a reforma trabalhista - Lei 13.467, de 2017 - impôs um arcabouço jurídico regressivo aos trabalhadores, baseado na retirada de direitos. 

A reforma consolidou um quadro de desproteção ao trabalho, repressão violenta a greves e protestos, além da intimidação de lideranças. A reforma realizada, segundo o governo, para gerar 6 milhões de empregos, não criou nada e ainda aumentou em 2 milhões o número de desempregado, que cresceu de 12 para 14 milhões. 

Apesar do país estar sendo monitorado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), devido a denúncias de que estaria descumprindo acordos internacionais trabalhistas assinados no passado, neste momento estão estudando a estudando a revogação de 90% das normas regulamentadoras de segurança do trabalho (as NRs). 

em afirma o senador Paulo Paim que tanto a reforma trabalhista quanto a proposta de reforma da Previdência (PEC 6/2019, ainda em análise na Câmara dos Deputados) têm o objetivo, entre outros, de prejudicar a capacidade de organização da classe trabalhadora. 

Precisa dizer mais?

Justiça decreta falência da Brasil Pharma


A Brasil Pharma teve sua falência decretada pelo Juiz Marcelo Sacramone, da 1.ª Vara de Falências de São Paulo, atendendo a pedido da própria empresa. O endividamento da rede era superior a R$ 1 bilhão. 

No documento apresentado pela companhia em fato relevante, o juiz afirma que “não é plausível manter a existência de uma empresa que já confessou não ter condições de perseguir seu objeto social”. 

O juiz decretou a imediata alienação dos bens e das marcas. A alienação será publicada em edital em primeira chamada com desconto de 50% do valor de avaliação, em segunda chamada de 30% do valor de avaliação e em terceira, com lances a partir de 10% desse valor. 

A BR Pharma, que já foi controlada pelo BTG Pactual, chegou a ser a terceira maior empresa do varejo farmacêutico nacional, com as redes Farmais, Sant’Ana e Big Ben. A empresa estava em recuperação judicial desde janeiro de 2018. 

Quando comunicou que pediria a própria falência, na semana passada, o grupo citou dificuldades para a venda da Farmais e o fato de arrecadar recursos abaixo do necessário para manter sua operação com alienação de ativos e mercadorias. 

A Delloitte foi nomeada administrador judicial para arrecadar bens, documentos e livros, bem como avaliar os bens. Em 15 dias, o administrador judicial deverá apresentar os credores habilitados à massa falida, estando dispensados de habilitação os credores que já foram apresentados pela empresa. 

Em virtude da decretação de falência da companhia, os negócios com as ações da Brasil Pharma foram suspensos pela B3.

Novo medicamento para diabetes tipo 2


Fonte/Imagem: Guia da Farmácia
Desde maio último, a Novo Nordisk passou a oferecer a semaglutida, uma nova alternativa que busca solucionar barreiras enfrentadas pelos pacientes com diabetes tipo 2 (DM2). 

A molécula, lançada com o nome comercial Ozempic®, é conhecida pelos médicos como análogo do peptídeo humano semelhante ao glucagon (GLP-1). Ela faz parte de uma nova classe de medicamentos que atua em conjunto com dieta e exercício físico, para tratar pacientes adultos com diabetes tipo 2 não satisfatoriamente controlado (quando a glicemia permanece muito alta). Entre todos os análogos de GLP-1 existentes e aprovados para pacientes com DM2, a semaglutida se mostrou como a opção mais potente nos quesitos controle glicêmico e perda de peso, e com o benefício adicional de redução do risco cardiovascular, tudo isso com a vantagem de uma aplicação subcutânea semanal, independente dos horários das refeições, permitindo maior adesão ao tratamento.

Pague Menos inaugura loja conceito com arquitetura focada em bem-estar


Fonte/Imagem: Guia da farmácia
A rede de farmácias Pague Menos avançou com seu projeto estratégico de expansão. Fortaleza, cidade de origem da empresa, recebe a Loja Iracema. Essa é a primeira unidade Conceito da Pague Menos, que demonstra a constante evolução da rede na atenção à qualidade de vida e reforça seu posicionamento Viva Plenamente. 

“Acompanhamos as novas demandas dos nossos consumidores, que estão cada vez mais interessados em qualidade de vida. A farmácia se tornou um local para orientações e cuidados preventivos alinhados com o bem-estar. Esse é o nosso objetivo, contribuir para que as pessoas possam viver plenamente e a unidade Conceito reforça esse propósito”, afirma a VP comercial da Pague Menos, Patriciana Rodrigues.

A loja oferece inovações que proporcionam uma nova experiência de compra para os consumidores, que terão acesso ao “Centro Avançado de Avaliação Corporal Clinic Farma”, que proporciona quatro serviços de autoconhecimento e cuidado, como a análise corpórea aprofundada.


Preço e comodidade são primordiais na escolha da farmácia


Ao ser questionado sobre quais os critérios de escolha de uma farmácia, ficou bem claro que o bolso e a comodidade são fatores primordiais na decisão do consumidor, deixando vários outros de lado. Essas são algumas das conclusões de uma pesquisa recente realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Corporativa (IFEPEC). 

De acordo com o estudo, 64,95% dos consumidores acreditar que as farmácias onde efetuaram suas compras praticam preços mais baixos que os concorrentes; e 24,50% apontaram a localização como fator importante para a escolha. Além desses fatores, foram considerados também: o estoque (6,25%), a facilidade de estacionar (1,58%), possuir atendimento da Farmácia Popular (1,35%) e o bom atendimento (0,88%).

Acaba exigência de reavaliação pericial a aposentados por HIV/Aids


Fonte: Ag Senado
Imagem: Pedro França
Portadores de HIV/Aids aposentados por invalidez estão dispensados de reavaliação pericial. A regra está prevista na Lei 13.847, publicada nesta sexta-feira (21) no Diário Oficial da União. 

A norma foi promulgada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, depois que o Congresso rejeitou, no dia 11 de junho de 2019, o veto total (VET 11/2019) ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 188/2017, aprovado em abril. 

O texto foi proposto pela Articulação Nacional de Saúde e Direitos Humanos, uma entidade que luta por direitos das pessoas que vivem com HIV/Aids. Apresentado pelo senador Paulo Paim (PT-RS), o projeto foi aprovado na forma de um substitutivo do senador Romário (Podemos-RJ). 

O argumento da proposta é de que que a pessoa aposentada por invalidez já passou por diversos períodos de auxílio-doença, o que atesta a degradação de sua saúde e a irreversibilidade dessa condição.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Governo amplia número de atividades autorizadas a trabalhar aos domingos e feriados


Fonte: New Trade
O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, assinou uma portaria que ampliou de 72 para 78 os setores da economia com autorização permanente para que funcionários trabalhem aos domingos e feriados. A medida abrange, entre outros setores, o comércio, a indústria, os transportes em geral, a educação e a cultura.

A nova portaria incluirá seis setores: indústria de extração de óleos vegetais e de biodiesel; indústria do vinho e de derivados de uva, indústria aeroespacial, comércio em geral, estabelecimentos destinados ao turismo em geral e serviços de manutenção aeroespacial. De acordo com o secretário, os empregados que trabalharem aos domingos e feriados terão folgas em outros dias da semana.

A lei diz ainda que, nos serviços que exijam trabalho aos domingos, com exceção quanto aos elencos teatrais, será estabelecida escala de revezamento, mensalmente organizada e constando de quadro sujeito à fiscalização.

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Mundo deve ter mais 2 bilhões de pessoas em 30 anos


Fonte/Imagem: Ag Brasil
A população mundial deve aumentar em 2 bilhões de pessoas nos próximos 30 anos, afirma um relatório das Nações Unidas lançado esta segunda-feira (17). O total de habitantes do planeta deve passar dos atuais 7,7 bilhões para 9,7 bilhões em 2050. 

A pesquisa, publicada pelo Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU (Desa) , afirma que a população mundial pode atingir o seu pico no final do século, com perto de 11 bilhões de pessoas. 

Segundo o relatório, a população mundial está envelhecendo devido ao aumento da expectativa de vida e à queda dos níveis de fertilidade. Mais países estão tendo reduções de população devido à queda nos nascimentos.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Amauri assume a presidência da UGT-SP

Motta e Amauri
Fonte: UGT
O presidente da UGT-SP, deputado federal Luiz Carlos Motta, solicitou afastamento temporário do cargo na Central Estadual devido ao cumprimento do exercício do seu mandato em Brasília. Em seu lugar assumiu o vice-presidente Amauri Mortágua, vereador e presidente do Sincomerciários de Tupã. Motta havia sido reeleito para a nova gestão no pleito ocorrido no dia 7 de abril, durante Congresso Estadual da Central. 

A troca de comando na UGT-SP aconteceu na segunda-feira, 17 de junho, em reunião da Diretoria e do Conselho Fiscal na sede Central na Capital paulista, e foi aprovado por unanimidade dos presentes. 

Os diretores e conselheiros elogiaram o trabalho de Motta à frente da Central, assim como sua importante atuação na Câmara Federal, especialmente na defesa dos interesses dos trabalhadores, do movimento sindical e das demandas sociais. Também deram boas-vindas ao Amauri como presidente em exercício, pontuando as ações em outras de suas gestões à frente da UGT-SP. Amauri disse que, com apoio da diretoria, que dar continuidade ao trabalho iniciado pelo Motta: “Agora, temos que consolidar a nossa Central, torná-la cada vez mais protagonista nas ações do movimento sindical em todo o Estado”.

É crime!

A partir de agora, a discriminação contra a comunidade LGBT+ passa a ser enquadrada na lei de racismo. O Plenário do Supremo Tribunal Federal aprovou a tese proposta pelo relator ministro Celso de Mello na Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ODO) por unanimidade. Enquanto o Congresso Nacional não editar lei específica sobre o tema, as condutas homofóbicas e transfóbicas se enquadram nos crimes previstos na Lei 7.716/1989, que trata do preconceito de raça e cor. E, no caso de homicídio doloso (intencional), constitui circunstância que o qualifica, por configurar motivo torpe. 

A tese aprovada pelo STF prevê, ainda, que a repressão penal à prática da homotransfobia não atinge a liberdade religiosa, desde que não se adotem discursos de ódio. Também estabelece que o conceito de racismo ultrapassa aspectos estritamente biológicos ou da aparência e alcança a negação da dignidade e da humanidade de grupos vulneráveis.

terça-feira, 18 de junho de 2019

O impacto das Reformas



ENTRE NÓS
Jaime Porto
Vice-presidente Sinprafarmas

A gente sabe que o assunto não á agradável, mas se a gente não entender bem o que está acontecendo, como podemos nos posicionar sobre a reforma da previdência? É por isso que vamos repetir exatamente o que o governo pretende com a tal reforma para que você possa tirar suas conclusões. Destacamos as principais mudanças no substitutivo apresentado que poderá afetar os direitos previdenciários dos trabalhadores no comércio e serviços:

Idade mínima para trabalhador urbano para aposentadoria por idade: Foi mantida a idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 para homens, contudo foi alterada o tempo de carência mínima de tempo de contribuição é aumentada para 20 anos para homens, e mantem-se em 15 anos de contribuição para mulheres.

Aqui um pequeno avanço para as mulheres que na proposta original constante da PEC a carência unificou em de 20 anos de tempo de contribuição para ambos os sexos.

Regra de transição: inclui uma outra regra de transição alternativa para os trabalhadores com 57 anos de idade, se mulher, e 60 anos de idade, se homem poderão se aposentar com acréscimo de um pedágio correspondente ao mesmo número de tempo de contribuição que faltará para cumprir esse tempo mínimo de 30 anos, se mulher e 35 anos, se homem. Essa regra terá como marco temporal a data em que a PEC entrar em vigor, assim um trabalhador que contar com 32 anos de contribuição previdenciária e completar a idade mínima de 60 anos de idade, se homem, pagará um pedágio de mais 3 anos de contribuição para se aposentar.

Pela proposta original da PEC, foi fixada 3 regras de transição para a aposentadoria por tempo de contribuição, com opção ao segurado em optar por uma delas.

Capitalização: foi excluída a possibilidade de se implementar a capitalização da Previdência Social a ser regulada por Lei Complementar. A PEC determina que uma lei complementar poderá instituir um novo regime de Previdência Social com regime de capitalização. Aqui, se aprovado o texto do relator, será uma grande vitória para os trabalhadores, pois será assegurado o direito a assistência previdenciária, bem como a assistência social ao cidadão com vulnerabilidade econômica.

Benefício de Prestação Continuada (BPC): suprime as mudanças nas regras de concessão do bpc para os idosos a partir de 65 anos de idade e aos deficientes com renda per capita de até ¼ do salário mínimo.

Pela proposta do governo os idosos e pessoa com deficiência em condição de vulnerabilidade para sobrevivência passam a receber R$ 400 a partir dos 60 anos de idade, e um salário mínimo a partir dos 70 anos de idade. A proposta implementa um retrocesso social, pois esses cidadãos têm expectativa de vida menor e dificilmente chegam a completar 69 anos de vida.

Abono salarial: resguarda o recebimento do benefício para os trabalhadores de baixa renda definida em até R$ 1.364,43. Pela PEC esse benefício será pago a trabalhadores com renda de até um salário mínimo. Verdadeira restrição ao acesso a esse direito social. Salário-família e auxílio-reclusão: Retorna o recebimento do benefício para os segurados ou dependentes de baixa renda limitada em até R$ 1.364,43.

A PEC limita o recebimento desses benefícios ao segurado ou dependentes que tenham renda de até um salário mínimo.

Reajuste dos benefícios: Volta a regra constitucional vigente de garantia do reajuste dos benefícios pelo índice da inflação acumulado no ano. Pelo texto original da proposta retira a previsão do reajuste dos benefícios para compensar as perdas da inflação.

Pensão por morte: mantém as mudanças da PEC, contudo garante um benefício de pelo menos um salário mínimo nos casos em que o beneficiário não tenha outra fonte de renda. Alterou também o tema da redução do benefício para dependentes com deficiência intelectual ou mental, fixando o benefício será equivalente a 100% da aposentadoria.

A PEC reduz o valor de benefício hoje de 100% para 60% do valor mais 10% por dependente adicional. Assim, se o beneficiário tiver apenas um dependente, receberá os 60%; se tiver dois dependentes, receberá 70% – até o limite de 100% para cinco ou mais dependentes. 

Limite de acumulação de benefícios: permite em nova regra a acumulação limitando para 10% o percentual para benefícios acima de quatro salários mínimos

Pela proposta original o beneficiário passará a receber 100% do benefício de maior valor, somado a um percentual da soma dos demais. Esse percentual será de 80% para benefícios até um salário mínimo; 60% para entre um e dois salários; 40% entre dois e três; 20% entre três e quatro; e zero para benefícios acima de 4 salários mínimos. Ficam fora da nova regra as acumulações de aposentadorias previstas em lei: médicos, professores, aposentadorias do regime próprio ou das Forças Armadas com regime geral.

Encargos trabalhistas: Suprimida a possibilidade de aumento desses encargos com o acréscimo no cálculo sobre vale transporte, vale alimentação entre outros.

Pela PEC prevê a inclusão da expressão “de qualquer natureza” no artigo que trata da incidência das contribuições patronais sobre a folha de salários.

Seu futuro de trabalho e aposentadoria começa a ser discutido no Congresso.

Fonte: CNTC

Dicas para um balconista competente


Entende-se por competências o conjunto de conhecimentos, habilidades e todas as atitudes para que o balconista seja o melhor para o cliente e para a farmácia. Quem é esse que o mercado valoriza, que o cliente ama e que tem sido tão bem recompensado?

O balconista, que antes estava apenas no balcão, focado em vender e não se preocupava com nada além de entregar o que o cliente pediu, já não é mais o completo, o agregador e o competente.

Veja, a seguir, novas e inovadoras funções para o balconista que tem visão 360º:

Guardar a mercadoria, para ser mais rápido e saber onde está a solicitação do cliente;

  • Limpar os espaços condizentes com o trabalho dele para que o cliente receba o melhor serviço;
  • Influenciar no departamento de compras, para auxiliar na compra do produto certo e na quantidade correta;
  • Entender de fidelização de cliente, para fazer com que o cliente compre mais de uma vez com ele;
  • Saber sobre regras, assuntos regulatórios, para não prejudicar a farmácia aberta e atendendo a todas as normas;
  • Entender tudo sobre diferencial competitivo, de atendimento encantador, pois o concorrente já atende bem e ele precisa atender de maneira a sobressair o atendimento. Ele sabe que o medicamento é o mesmo e a única diferença é ele mesmo… o restante é tudo copiável;
  • Conhecer o sistema da farmácia e todos os serviços, como Programa de Benefícios de Medicamentos (PBM), Programa Farmácia Popular, passar uma venda, entre outras funções e serviços;
  • Observar muito o comportamento do cliente para oferecer o melhor serviço. Aqui, incluímos a empatia, a regra do olhar, a observação do tipo de produto a ser entregue;
  • Saber sobre técnicas de venda, de persuasão, de abordagem, de fechamento, de repertórios para que possa, a partir do cumprimento dos passos da venda, fazer o seu melhor;
  • Ter conhecimentos de rentabilidade, pois é ela que paga as contas, para isso, o perfeito ajuste da escolha do produto correto para que o cliente seja muito bem atendido e a farmácia também;
  • Saber de branding, de marketing pessoal, de imagem…, pois ele é a primeira coisa a ser vendida;
  • Conhecer sobre marketing, pois a rede social tem sido muito utilizada na farmácia;
  • Entender de layout, de planograma, de setorização, de categorias, de Gerenciamento por Categorias (GC).


Enfim, um profissional que entenda de ser humano, de que farmácia não é um lugar qualquer que basta ter um produto, alguém para comprar e pronto. Farmácia é um lugar especial, que tem um cliente com necessidades especiais e que se vende de maneira diferente.

E observe que nem comentamos sobre o conhecimento do produto, não daquele conhecimento basal que o Google saberia informar muito mais, mas do conhecimento que tira dúvidas, que encanta, que estabelece rapport e confiança com o cliente e com o produto.

Ter esses profissionais completos já não é mais possível sem o apoio de um excelente programa de treinamento e desenvolvimento humano, de uma estratégia focada em resultados e de muito foco.

Para centrais e Dieese, reforma da Previdência ainda tem perversidades


Fonte: Brasil Atual
A greve geral da última sexta-feira (14) foi “muito positiva“, na avaliação das centrais sindicais, que agora se preparam para ir a Brasília, possivelmente na semana que vem, para entregar aos presidentes da Câmara e do Senado abaixo-assinado contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6, que muda as regras da Previdência. Mesmo com alterações no texto feitas pelo relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), os dirigentes mantêm as críticas ao projeto. Eles se reuniram na tarde desta segunda-feira (17) em São Paulo, na sede do Dieese, para avaliar a paralisação e organizar os próximos passos.

Saiba mais...

Em média, trabalhador fica só quatro meses com carteira assinada no primeiro emprego


Fonte: Jornal O Globo
Sabe quanto tempo, em média, o brasileiro fica empregado na 1ª vez em que tem a carteira assinada? Só 4 meses. 

E, na maioria dos casos, o motivo da saída é o fim do tal “contrato de experiência” (3 meses), segundo levantamento da consultoria IDados. 

Esse índice, aliás, está aumentando. Em 2015, cerca de um terço dos desligamentos de primeiro emprego foram por causa do fim do contrato. Em 2017 (os dados mais recentes, divulgados no fim do ano passado), esse índice passou para 48,3%. 

segunda-feira, 17 de junho de 2019

380 cidades mobilizadas contra a Reforma da Previdência

Fonte: Brasil de Fato - Imagem: Mídia Ninja
As ruas responderam com um retumbante “não” à proposta de reforma da Previdência e aos retrocessos promovidos pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). Durante todo o dia (14/6), os atos convocados por 12 centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo reuniram milhares de pessoas em 380 cidades de norte a sul do país.


Nas capitais, a adesão dos setores de transportes, ônibus, metrôs e trens contribuiu para grande número de pessoas que foram engajadas na discussão dos temas que pautam a Greve Geral.

Na internet, a #GreveGeral liderou a lista de “assuntos do momento” do Brasil na rede social Twitter. Entre 17h e 17h20, aconteceu uma mobilização virtual – “twittaço” – contra a reforma da Previdência, com a hashtag #BrasilBarraReforma.

A Greve Geral de 14/6 foi um desdobramento da luta unitária das centrais sindicais, movimentos populares e setores progressistas pela educação pública e contra a reforma da Previdência. Os protestos dos dias 1º, 15 e 30 de maio também foram construídos a partir da união de forças democráticas.

sexta-feira, 14 de junho de 2019

58% dos recrutadores olham primeiro o campo de experiência profissional no currículo

Fonte: G1
O campo de experiências profissionais é o primeiro item observado em currículos, segundo pesquisa com recrutadores da Catho.

O levantamento apontou que o histórico é o primeiro item observado em currículo, segundo 58% dos recrutadores entrevistados. Em seguida vem o objetivo profissional. Veja abaixo:
  • Experiências profissionais: 58%
  • Objetivo profissional: 19%
  • Formação acadêmica: 8,5%

Para Bianca Machado, gerente sênior de Catho, parte dos candidatos não preenche o campo das experiências profissionais de forma correta. Ela considera que o mais relevante a ser explorado no campo experiências profissionais são os resultados que o candidato trouxe ao longo de sua trajetória na empresa.

Segundo Bianca, mais do que relatar atividades e atribuições, traduzir os resultados alcançados para o currículo é mais relevante e atraente para o recrutador. Veja exemplos que podem ser colocados no campo do currículo:
  • Como o candidato proporcionou crescimento ao seu setor
  • Propostas de melhorias na área ou na empresa
  • Metas alcançadas e seus diferenciais que levaram ao sucesso de algum projeto

“Para o recrutador essas informações são muito ricas e permitem que o candidato se destaque em meio aos outros concorrentes”, afirma. Além de ressaltar pontos importantes, a pesquisa também apontou os principais fatores de eliminação dos candidatos. Em primeiro lugar estão os erros de português, seguido por falta de experiência. Veja abaixo:

Erros de português: 34%
Falta de experiência: 25%
Ausência de objetivos profissionais: 10%
Distância entre o candidato e a empresa: 9%

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Sindicatos prometem paralisar a Baixada Santista nesta sexta-feira


"Unificou, unificou, é estudante junto com trabalhador". A 'união' esteve presente nas falas de todos os representantes das centrais sindicais e estudantes Baixada Santista que realizaram coletiva de imprensa, na manhã de ontem, no Sindicato dos Bancários de Santos e Região. As categorias afirmam que a greve geral de amanhã será a maior greve da Baixada Santista.

 O objetivo é protestar contra o projeto do governo de reforma da Previdência. Também estão na pauta das reivindicações temas como maior geração de empregos formais, retomada do crescimento da economia e contingenciamento na Educação. Estudantes e a classe trabalhadora devem impulsionar grandes paralisações e manifestações em todo o país.

Segundo os sindicalistas, mais de 70% dos trabalhadores das cidades na região vão aderir à greve. De acordo com os líderes das entidades, os ônibus serão paralisados.

Calculadora do Dieese mostra o que sua aposentadoria perde com a reforma


Fonte: Dieese
O projeto de reforma da Previdência de Bolsonaro reduz drasticamente o valor dos benefícios, retarda o início da aposentadoria e restringe o alcance da assistência social. A proposta ataca brutalmente as mulheres, ao elevar a idade mínima de 60 para 62 anos, aumenta o tempo mínimo de contribuição para 20 anos, restringe o acúmulo de benefícios até quatro salários mínimos e reduz quase pela metade as pensões por morte.

A reforma destrói violentamente os planos familiares. Será necessário trabalhar mais tempo, contribuir mais e para se aposentar com bem menos. Isso afeta profundamente o núcleo e o planejamento das famílias.

Com o objetivo de alertar sobre as perdas que cada trabalhador poderá ter, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) lançou a Calculadora da Aposentadoria. Através dela é possível comparar como fica sua aposentadoria pelas regras atuais e caso a PEC 6/2019 seja aprovada.

A economista Patrícia Pelatieri, coordenadora de pesquisas do Dieese, explica que a calculadora é uma ferramenta importante para esclarecer os trabalhadores. "Com ela, é possível saber quanto tempo a mais será necessário trabalhar para se aposentar com valor integral, ou para atingir a idade mínima", explica.

quarta-feira, 12 de junho de 2019

MP recebe 4,3 mil denúncias de trabalho infantil por ano

Fonte: Ag Brasil
De 2014 a 2018, o Ministério Público do Trabalho (MPT) registrou mais de 21 mil denúncias de trabalho infantil. Na média histórica, o MPT calcula que haja 4,3 mil denúncias de trabalho infantil por ano. Foram ajuizadas 968 ações e firmados 5.990 termos de ajustamento de conduta, um instrumento administrativo para impedir condutas irregulares.

Aposentado acima de 55 anos deve escapar do pente-fino do INSS


Fonte/Imagem: Agora SP
O governo federal deixará de fora do pente-fino dos benefícios por incapacidade os aposentados por invalidez com idades entre 55 e 59 anos que recebem a renda há mais de 15 anos. 

A informação foi confirmada pela Secretaria da Previdência do Ministério da Economia. Segundo o governo, a medida provisória 871, editada pelo Planalto em janeiro, permitia a convocação desses segurados, mas a permissão caiu na tramitação da MP no Congresso. Agora, o PLV (Projeto de Lei de Conversão) 11 livra esses segurados da revisão. 

Também ficarão de fora deste pente-fino os aposentados por invalidez com mais de 60 anos de idade. Para que a revisão comece, o projeto de lei ainda precisa ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro. 

Além disso, a Previdência deve publicar uma regulamentação, definindo as regras para a convocação. Também é preciso aprovar, no Orçamento federal, o bônus de R$ 61,72, que será pago aos médicos peritos a cada exame de revisão.

terça-feira, 11 de junho de 2019

Continuamos à sua disposição!

Entre nós
Jaime Porto 
Vice-presidente Sinprafarmas

O movimento sindical vive momentos de transformação, momentos de desmonte sistemático da base dos trabalhadores. Vivemos tempos de resistência, de resiliência, no qual somos desafiados a cada dia. 

Neste cenário, o Sinprafarmas elegeu sua nova diretoria. Giovani é agora o presidente, mas continuo dando minha cota de colaboração, ao sindicato que ajudei a criar em 1989, ocupando a vice-presidência. 

Há muitos ideias e planos em andamento e vamos correr atrás de cada um, visando sempre implementar o melhor para nossos representados. 

Apesar de todas as dificuldades, não perdemos a esperança de que os sindicatos em geral, os movimentos sociais e a sociedade civil organizada consigam dar um basta em todos os desmandos governamentais que vivemos. 

A diretoria do Sinpra reafirma sua disposição de avançar com coragem e lutar sempre pelos direitos dos trabalhadores, tendo consciência de que mudar é um processo gradativo e não um simples ato de vontade. Seguiremos trabalhando e nos dedicando à nossa categoria, que merece todo respeito, procurando viabilizar um país que respeite e abrace seus trabalhadores. 

Continuamos à sua disposição!

Giovani Guimarães é o novo presidente do Sinprafarmas!


Giovani Guimarães de Oliveira, foi eleito presidente do Sinprafarmas com 96,32% dos votos válidos, no pleito realizado recentemente na sede do Sinprafarma e de forma itinerante, pelas farmácias e drogarias da base em toda a Baixada Santista. A mesa diretora foi composta pelo jornalista Mário Ribeiro de Paula, que presidiu as apurações ao lado de Jaime Porto, ex-presidente da entidade, Nívio Bernardino dos Santos (prestador de serviços) e Eric Fernandes Zaramello (Mogi das Cruzes).  

Giovani, já empossado, lista uma série de projetos que pretende colocar em prática nos cinco anos de mandato à frente do Sindicato. “Quero implementar os benefícios, com entregas de kits bebê, realizar sorteios mensais de vales-compras, oferecer cursos profissionalizantes, e estou até estudando a possibilidade de ampliar a nossa sede”, disse o dirigente. Giovani garantiu, ainda, que quer estar ao lado dos práticos de farmácia durante a campanha de sindicalização que, segundo ele, “também deve passar por melhorias”. 

Representando cerca de 5 mil trabalhadores na base, no dia 29 de maio o Sindicato celebrou 30 anos de fundação, marcados pelo dever de buscar e fazer cumprir os direitos dos trabalhadores. A sede está localizada na avenida Floriano Peixoto, 50, 1º andar, no bairro Gonzaga, em Santos. A base territorial abrange os municípios de: Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, Peruíbe, São Vicente e Santos. Na gestão anterior Giovani ocupava o cargo de vice-presidente.

Um remédio, dois resultados: RD é líder de mercado e Brasil Pharma quebra

Fonte: Exame
A dosagem do remédio pode levar a resultados totalmente distintos. Enquanto a consolidação entre as redes Raia e Drogasil representou a melhora operacional do grupo resultante (e alçou a RD – Raia Drogasil à liderança de mercado), a aquisição de farmácias regionais reduziu a pó os planos da Brasil Pharma, que pediu falência dia 6/6/19.


Fundada em 2009 pelo BTG Pactual, a Brasil Pharma cresceu rapidamente por meio da estratégia chamada inorgânica. Chegou a ter 1.200 farmácias das bandeiras Farmais (São Paulo), Guararapes (Pernambuco), Rosário Distrital (Centro-Oeste), Mais Econômica (Rio Grande do Sul), Sant’Anna (Bahia) e Big Ben (Pará). 

Com a estreia na bolsa, em 2011, captou 466 milhões de reais, e suas vendas vendas alcançaram 3,5 bilhões de reais. Não faltava dinheiro, portanto. Faltou integração das farmácias de médio porte que se distribuíam por diversas regiões do país. Faltou também gestão, especialmente porque os antigos donos não aceitavam os executivos indicados pelo BTG. 

Esse quadro piorou com aumento da concorrência. Em 2012, as gigantes Droga Raia e Drogasil se uniram definitivamente, assim como a Pacheco e a São Paulo. Com isso, a liderança da Brasil Pharma se tornou um sonho distante.

Aspen Pharma está entre as melhores empresas para mulher trabalhar


Fonte/Imagem: Guia da Farmácia
A filial brasileira da sul-africana Aspen Pharma, uma das maiores fabricantes de medicamentos do mundo, foi eleita, pelo terceiro ano consecutivo, como uma das melhores empresas para mulheres trabalharem. A 3ª edição brasileira do GPTW Mulher premiou 55 empresas de médio e grande porte dia 5/jun, em São Paulo.

O GPTW reconhece as companhias com melhores práticas para garantir o avanço das mulheres ao longo de suas carreiras, e que incentivam a liderança feminina. Entre as 444 empresas inscritas no GPTW Mulher, 55 foram premiadas. A Aspen Pharma figura em oitavo lugar na categoria de médio porte. 

A empresa já recebeu a premiação em diferentes categorias ao longo dos anos: Rio (2015/2016/2017/2018); Mulher (2017/2018/2019); Saúde (2016/2017/2018); Brasil (2018). A premiação é baseada em uma pesquisa anônima de satisfação entre os funcionários e uma análise se a empresa vive sua missão, visão e valores. 

A Aspen Pharma oferece ao mercado brasileiro medicamentos anestésicos, fitoterápicos, de prescrição, SNC e Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs), cardiometabólicos e biotecnológicos. Atualmente, é a empresa número 1 em anestésicos do Brasil, e seu portfólio de produtos está presente em mais de 3.100 hospitais espalhados por todo o País. Integram o portfólio da companhia diversos produtos de referência no mercado, como: Alcachofra, Diprivan, Calman, Leite de Magnésia de Phillips, Omcilon-A Orabase, Kwell, Zyloric, Suplan, entre outros. 

Raia Drogasil está com mais de 90 vagas abertas em todo o país


Fonte/Imagem: Guia da Farmácia
A Raia Drogasil (RD), formada em 2011 a partir da fusão entre a Droga Raia e a Drogasil, está com 97 vagas de emprego abertas em todo o País. A empresa possui, hoje, 1.850 drogarias em 22 Estados, que representam cerca de 97% do mercado farmacêutico brasileiro. A RD inaugurou, em 2018, 240 unidades e espera abrir outras 240, em 2019. A empresa apresentou uma receita bruta de R$ 15,5 bilhões e um EBITDA de R$ 1,195 milhões nos últimos 12 meses encerrados em dezembro de 2018.

Só em 2018, a RD contratou mais de 2 mil profissionais. As vagas para farmacêuticos dispõem de vários benefícios, entre eles, assistência médica e odontológica, parceria para desconto em faculdades, convênio com academias, além de plano de carreira, que possibilita que o farmacêutico progrida na empresa, com treinamentos dedicados a sua especialização e um plano de carreira estruturado.

Para mais informações sobre as vagas para farmacêuticos, deve-se acessar o site: www.vagas.com.br. No caso das vagas específicas para farmacêuticos, todos os selecionados precisam estar cadastrados e com a inscrição ativa no Conselho Regional de Farmácia (CRF). Fonte: Guia da Farmácia

OIT volta a analisar reforma trabalhista brasileira

Fonte: Ag Brasil
A Comissão de Aplicação de Normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) volta a analisar, a partir desta semana, a denúncia de que a Lei 13.467/2017, conhecida como reforma trabalhista, fere a Convenção 98 da agência multilateral da Organização das Nações Unidas (ONU), da qual o Brasil é signatário. Composta por representantes dos Estados-Membros (governos, empregadores e trabalhadores), a comissão se reunirá durante a Conferência Internacional do Trabalho, que começa hoje (10), em Genebra (Suíça), e segue até o próximo dia 21.

Aprovada pela OIT em 1949 e ratificada pelo Brasil em 1952, durante o governo de Getúlio Vargas, a Convenção 98 estabelece regras de proteção aos direitos de trabalhadores brasileiros, como a filiação sindical e a participação em negociações coletivas. A denúncia de que as mudanças nas leis trabalhistas que entraram em vigor em novembro de 2017 contrariam a convenção foi apresentada à OIT pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), com o apoio de outras centrais sindicais, antes mesmo da aprovação da lei pelo Congresso Nacional. As entidades de trabalhadores sustentam que as mudanças trazidas pela reforma trabalhista foram aprovadas sem a devida consulta aos trabalhadores. 

O principal questionamento das centrais sindicais diz respeito ao ponto que estabelece que os acordos assinados após negociações coletivas entre patrões, empregados e seus respectivos sindicatos podem se sobrepor a determinados aspectos previstos na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). 

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Tá proibido!

Conselho Nacional de Justiça - CNJ

Mais saúde para futuras mamães e mulheres que amamentam!  Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou inconstitucional o trecho da Reforma Trabalhista que possibilitaria que grávidas e lactantes exercessem seus ofícios em locais que poderiam causar danos à saúde, ou seja, insalubres. Assim, tanto gestantes quanto mulheres e recém-nascidos estão protegidos como previsto na Constituição Federal.

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Negar tratamento

Conselho Nacional de Justiça - CNJ



Crianças com deficiencia têm direito a tratamento oferecido pelo Estado, conforme artigo 249 do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei n. 8.069/1990 - ECA - http://bit.ly/DeverDeCuidar . Os pais que não buscarem esses tratamentos para os seus filhos que necessitem, podem sofrer sanções. Levando isso em consideração, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que pais que negaram tratamento ao filho deficiente auditivo, embora tenham sido advertidos várias vezes, sejam responsabilizados por deixar de zelar pelo desenvolvimento da criança, comprometendo suas possibilidades de evolução.

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Vai parar: trabalhadores em transportes vão participar da greve geral de 14 de junho


Fonte/Imagem: Rede Brasil Atual
Reunidas na capital paulista nesta terça-feira (4), entidades que representam trabalhadores e trabalhadoras dos transportes – aeroviários, aeroportuários, portuários, motoristas e cobradores rodoviários, além de metroviários e ferroviários – decidiram aderir à greve geral do dia 14 de junho, contra a reforma da Previdência, pela retomada do crescimento econômico brasileiro com geração de empregos e renda e contra os cortes na educação.

“A greve está sendo debatida em escolas, igrejas, bares e as pessoas falam da greve por conta do rumo que o país tomou com Bolsonaro. Há um absoluto desalento com o governo. Bolsonaro se apresentou como solução e não resolveu nada. As pessoas estão vivenciando uma enorme crise e questionando o governo que não tem proposta de política econômica”, declarou Vagner Freitas, presidente CUT, ao abrir a reunião.

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Preserve par ao futuro!


MPT divulga conquistas dos trabalhadores obtidas pela atuação de sindicatos

Fonte: CNTC com info MPT
Entre 2012 e 2017, foram registradas mais de 53 mil convenções coletivas de trabalho, que trazem conquistas relativas à remuneração, contratação, condições e relações de trabalho, saúde e segurança do trabalhador e jornada, entre outros direitos. 

Para apresentar essas conquistas, a campanha do Maio Lilás de 2019, feita pelo Ministério Público do Trabalho, fez um convite aos trabalhadores: “Conheça quem te representa”. Inaugurado pelo dia do trabalhador, 1º de maio, desde 2017 o MPT dedica esse mês à conscientização da importância da atuação sindical e escolheu a cor lilás porque essa era a cor, conforme uma das versões, do tecido confeccionado pelas mulheres que trabalhavam numa fábrica em Nova Iorque quando, em 8 de março de 1857, um incêndio vitimou 129 delas durante movimento grevista das trabalhadoras, que reivindicavam melhores salários e redução de jornada. 

“Esse ano, o foco foi as boas práticas sindicais e as conquistas dos trabalhadores, tais como o direito ao aviso prévio, ao 13º salário, à irredutibilidade salarial, obtidas pelos sindicatos, que representam toda a categoria, sejam os trabalhadores sindicalizados ou não”, explica o coordenador nacional de Promoção da Liberdade Sindical (Conalis), do MPT, procurador João Hilário. 

Pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Desenvolvimento Socioeconômico (DIEESE) destaca que, em 2018, de acordo com o Cadastro Nacional de Entidades Sindicais, havia no Brasil: 11.578 sindicatos, 424 federações e 36 confederações de trabalhadores. “Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais, isso abrangeria, em termos de representação, aproximadamente 46 milhões de trabalhadores”, esclarece o titular da Conalis.

Ao todo, em 2018 foram 8.151 denúncias registradas no MPT na área da liberdade e organização sindical. O tema motivou a abertura de pelo menos 1277 procedimentos de mediação, o ajuizamento de 358 ações e a celebração de 295 termos de ajustamento de conduta, no referido ano.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...