terça-feira, 31 de julho de 2018

Para Refletir!

ENTRE NÓS
Jaime Porto
Presidente Sinprafarmas

Pedimos licença para fazer das palavras do jornalista Alysson de Sá Alves, assessor parlamentar do Diap, nossas palavras.

“IMPOSTO: Fim para Sindicatos; Patronais continuam recebendo

Desde de novembro de 2017, o movimento sindical tem sido penalizado e passa por enormes dificuldades financeiras com o fim da contribuição sindical compulsória (referente a 1 dia de trabalho ao ano de cada trabalhador) cujo montante arrecadado era destinado à manutenção da organização e da estrutura sindical (sindicatos, federações, confederações e centrais) para defesa da classe trabalhadora. Essa fonte de custeio obrigatório acabou com a malfadada Reforma Trabalhista (Lei 13.467/17).

Mas, essa nova e dura realidade imposta à força e arrancada à fórceps das entidades que atuam e defendem os trabalhadores, não é para todos. O setor patronal agrícola vinculado à Confederação Nacional da Agricultura (CNA), por meio de decreto presidencial, continua mantendo a arrecadação do imposto sindical compulsório e o fluxo de caixa vai muito bem, obrigado!

Isso porque desde 1º fevereiro de 2018, por meio do Decreto 9.274, o presidente Michel Temer (MDB) criou forma alternativa de financiamento das entidades patronais do setor agrícola que sofreriam com o fim do imposto sindical compulsório sancionado pelo Chefe do Poder Executivo em novembro de 2017, com o advento da Lei 13.467.

Com o decreto, a entidade do setor agrícola do “Sistema S”, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), é obrigado a reservar até 5% do orçamento para o financiamento da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e outros 5% para as federações estaduais. Essa percentual de recursos é retirado do montante que até fevereiro deste ano tinha como destino a qualificação dos trabalhadores rurais. Agora, portanto, os trabalhadores do campo passaram a ser perseguidos e punidos pelo governo Temer e se juntam aos trabalhadores da cidade, que sofrem e lutam diuturnamente pela sobrevivência, com o desemprego em larga escala, com o aumento da violência e a redução da prestação de serviços essenciais do Estado, em especial, saúde e educação públicos.

Noticia a imprensa que a edição do decreto foi acertada entre entidades empresariais e o governo após a aprovação da Reforma Trabalhista, em novembro do passado, que acabou com a contribuição sindical compulsória.

Ou seja, para além de sufocar o movimento sindical de trabalhadores com a retirada de fonte de custeio, dificultar e até mesmo impedir a prestação de assistência e a defesa da classe trabalhadora, o empresariado também prejudicou os trabalhadores rurais com a retirada de recursos destinados à qualificação profissional.”

Será que precisamos dizer mais alguma coisa para que o trabalhador pese seu voto na hora de eleger seus representantes?

Fator previdenciário desconta 30% do benefício de quem se aposenta na faixa dos 50

Os brasileiros que completam o tempo de contribuição exigido optam por se aposentar antes dos 60 anos de idade. Em 2017, a idade média para esse tipo de benefício foi de 55 anos. 

Consideradas precoces pelo governo, as aposentadorias na casa dos 50 anos de idade podem ter o seu valor muito reduzido pelo fator previdenciário, cálculo criado no final dos anos 1990 justamente para estimular o trabalhador a adiar o pedido do benefício ao INSS. 

Por isso, quem pretende pendurar as chuteiras assim que atinge as condições mínimas deve considerar o desconto do fator na renda. Para auxiliar esse segurado, a reportagem simulou 240 perfis de trabalhadores com idades entre 50 e 60 anos para demostrar a diferença que alguns poucos anos de contribuição podem fazer. 

Homens gastam mais em farmácias online

O gasto dos homens com compras online de medicamentos isentos de prescrição (MIPs), artigos de higiene pessoal, beleza e perfumaria é 47% superior ao das mulheres – com tíquete médio mensal de R$ 182 contra R$ 124. É o que aponta uma pesquisa realizada pela plataforma Farmácias APP. 

O levantamento revela também que os MIPs lideram em volume de vendas, com 64%, seguidos pelos produtos de higiene (20%) e perfumaria/ cosméticos (16%). Outra curiosidade é que o público na faixa de 35 a 44 anos responde por 62% das transações, enquanto 21% dos consumidores estão entre 25 e 34 anos. 

“É natural que as pessoas mais maduras sejam os usuários com maior recorrência de compra, por terem mais preocupações com a utilização de remédios”, destaca o CTO da Farmácias App, Robson Michel Parzianello. “Os compradores são aqueles que já adquirem produtos e serviços na web com certa frequência”, complementa. 

O executivo informa ainda que as maiores exigências do consumidor no canal envolvem agilidade e economia. “Geralmente os itens adquiridos apresentam percentuais atrativos de descontos, acima de 30%, e com prazo de entrega curto”, observa.

Setor farmacêutico é considerado o mais confiável pelos brasileiros

Um estudo da Llorente & Cuenca avaliou a confiança dos consumidores em seis setores, incluindo o farmacêutico. Entre os fatores usados para chegar ao final da pesquisa, a empresa fez uma análise em nove mercados (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Peru e Republica Dominicana), revelando que o setor Farmacêutico tem o segundo melhor posicionamento.

A confiança é determinada pela eficácia do produto, pelos controles aos quais está sujeito e seu impacto na saúde. Contando somente o mercado brasileiro, o segmento está em primeiro lugar, sendo o que mais gera confiança, fortemente alavancada pela credibilidade. 

“É o ativo mais delicado com o qual as empresas trabalham atualmente e, se o de seus consumidores estiver enfraquecido, todos os esforços devem ser destinados a reforçá-lo. As empresas que assumirem a liderança neste sentido, promovendo maiores projetos de desenvolvimento de confiança, não estarão apenas protegendo seu negócio de grandes riscos, como poderão liderar seus setores e alcançar resultados positivos, tanto na reputação quanto nos negócios da companhia”, comenta o líder global da área de engajamento do consumidor da Llorente & Cuenca, David González Natal.

Cálculos trabalhistas

c

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Fonoaudiólogo ao seu dispor!


Benefício integral da aposentadoria ainda pode valer após mudança no cálculo 85/95

O trabalhador que completar os requisitos para receber a aposentadoria integral neste ano pela regra 85/95 manterá essa vantagem mesmo após a mudança na fórmula, a partir do dia 31 de dezembro deste ano. Aprovado em junho de 2015, o cálculo 85/95 prevê um aumento progressivo da pontuação necessária para ser beneficiado pelo cálculo.

Até 30 de dezembro, a aposentadoria por tempo de contribuição sem desconto do fator previdenciário é garantida ao segurado que, ao somar a idade e o tempo de contribuição, atinge 85 pontos, para as mulheres, ou 95, para os homens. Após a mudança na regra, a soma exigida será 86 (mulher) e 96 pontos (homem). "Essa mudança não prejudica o acesso à regra válida hoje para quem completar os requisitos neste ano, mas pretende pedir o benefício a partir de 2019", afirma a advogada Adriane Bramante.

O mesmo vale para trabalhadores que não têm todos os períodos de contribuição necessários registrados no CNIS (cadastro de informações sociais), mas comprovarem as contribuições antigas no ano que vem, de acordo com o advogado Rômulo Saraiva. "Mesmo que o INSS negue o acesso ao 85/95 em 2019, esse segurado poderá ir à Justiça para reivindicar o direito adquirido."

A progressão da regra será de um ponto a cada dois anos. O avanço só será interrompido em 31 de dezembro de 2026, quando a pontuação será fixada em 90/100.Independentemente do ano em que os requisitos forem atingidos, o período mínimo de pagamentos para se aposentar por tempo de contribuição é de 30 anos (mulher) e de 35 anos (homem).

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Trabalhadores já podem sacar o Abono Salarial ano-base 2017


Fonte/Imagem: Diário do Litoral
Os pagamentos do Abono Salarial do PIS/Pasep ano-base 2017 começam a ser liberados nesta quinta-feira (26) em todo o país. Uma escala foi montada para evitar tumultos nas agências bancárias e garantir que os trabalhadores sejam atendidos com agilidade. Os primeiros a receber o benefício serão os empregados da iniciativa privada nascidos em julho e os servidores públicos com final de inscrição zero (veja as datas dos demais pagamentos na tabela abaixo). A previsão é de que 24,4 milhões de trabalhadores recebam o Abono Salarial de 2017. O valor destinado a esses pagamentos é de R$ 18,1 bilhões.

O Abono Salarial é financiado por recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que é vinculado ao Ministério do Trabalho, mas mantido principalmente pelas contribuições mensais de empresas e órgãos públicos. Ele é pago todos os anos aos trabalhadores que se enquadram nas regras do PIS/Pasep como complemento de renda.

Para ter direito ao benefício é necessário ter trabalhado formalmente durante pelo menos 30 dias no ano-base (neste caso, 2017), com renda mensal média de até dois salários mínimos. Além disso, é preciso estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados declarados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Mulheres negras se mobilizam para ampliar presença na política

Fonte: Ag Brasil
Ampliar o número de representantes negras na política institucional brasileira é o objetivo da campanha mulheresnegrasdecidem.org, lançada no Rio de Janeiro em comemoração ao Dia da Mulher Negra Latino e Caribenha, lembrado hoje (25), pela Rede Umunna. A meta é estimular mais mulheres negras a participar da política. 

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres negras são menos de 1% na Câmara dos Deputados. Dos 513 parlamentares, 52 são mulheres, sendo 7 negras, segundo o critério do IBGE, que considera população negra a soma de pretos e pardos.

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Carteiras de trabalho poderão ser emitidas em agências dos Correios

O Ministério do Trabalho e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos vão firmar, nos próximos dias, acordo de cooperação técnica para emissão da carteira de trabalho e previdência social nas unidades da empresa. Pelo acordo, que foi anunciado dia 23/7, o projeto piloto será implantado nos próximos 30 dias no estado de São Paulo.

Segundo o secretário executivo substituto do Ministério do Trabalho, Admilson Moreira, a iniciativa tem o objetivo de descentralizar a emissão da carteira de trabalho manual e informatizada e de levar o serviço para mais perto da população. “O propósito da parceria é oferecer um serviço mais ágil e acessível ao trabalhador”, disse Moreira. De acordo com o ministério, de janeiro a maio deste ano, foram emitidas mais de 2,3 milhões de carteiras de trabalho no país, das quais 580 mil no estado de São Paulo. 

O serviço de emissão de carteiras está disponível nas unidades ligadas ao Ministério do Trabalho e em unidades descentralizadas espalhadas pelo país, por meio de parcerias com estados e municípios. A rede conta com cerca de 2,1 mil postos de atendimento. 

Síndrome do Pânico

Conselho Superior da Justiça do trabalho - CSJT
Você sabia que a síndrome do pânico é um transtorno de ansiedade que causa crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado? No trabalho, ele pode ser desencadeado por cobranças excessivas, assédio moral ou em situações com alto nível de estresse. Para quem sofre, o acompanhamento médico é fundamental, mas os colegas de trabalho podem ajudar com simples ações.

terça-feira, 24 de julho de 2018

Trabalhador: os serviços do INSS são gratuitos!


Entre Nós
Jaime Porto
Presidente Sinprafarmas

Infelizmente ainda vivemos no país do “Gerson” jogador que teve a infelicidade de fazer uma propaganda dizendo gostar de levar vantagem em tudo! Vai ficar marcado por isso até o dia do juízo final.

Mas o fato é que espertinhos não falta a cada esquina, a cada ligação. Por isso fique bem atento e lembre eu todos os serviços do INSS são gratuitos, que não é preciso usar intermediários – pessoas que prometem agilizar o processo e facilitar os pedidos – para solicitar auxílios, aposentadorias e pensões em suas agências de atendimento, evitando o risco de se envolver em fraudes ou pagar valores de até 50% do benefício pela intermediação.

Você, trabalhador, tem sozinho todas as condições para tratar pessoalmente de seus interesses nas unidades do órgão, que oferecem todas as orientações necessárias para a pessoa requerer sua aposentadoria, pensão ou auxílio e não cobram nada pelo serviço, repetimos.

Fique alerta!

Se precisar de informações, procure por uma unidade do INSS, acesse o site meu.inss.gov.br ou ligue para o 135. Confie apenas nos meios oficiais para realização do atendimento. Não se deixe enganar!

Quem já teve sarampo pode pegar de novo?

Quem foi infectado com o vírus do sarampo alguma vez na vida já desenvolveu anticorpos contra ele e, assim, não pode pegar a doença de novo. Assim, essas pessoas não precisariam se vacinar contra a infecção.

Mas a questão é: como ter certeza que você caiu de cama por causa do sarampo, e não por outro vírus? Ora, os sintomas dessa enfermidade – manchas no corpo e no rosto, coceira, febre, conjuntivite, tosse… – são comuns a várias infecções. Para ter certeza que os estragos foram mesmo causados pelo sarampo, só fazendo um exame de sangue específico.

Dito de outra forma, a não ser que o diagnóstico tenha sido certeiro e confirmado pelo médico, melhor tomar a vacina, que é injetável (não confunda com a da poliomielite, que pode vir em gotinhas). A versão tríplice viral ainda protege contra caxumba e rubéola. Já a tetra viral afasta o risco de catapora, além de todas as outras encrencas que mencionamos. A escolha entre uma e outra depende do seu histórico de vacinação e de uma conversa com os profissionais de saúde. 

E um recado final importante: não caia na besteira de achar que, como o contato com o sarampo também faz o corpo produzir anticorpos, melhor não se vacinar. Até porque, enquanto a injeção não costuma trazer reações adversas – e, se elas surgem, são leves na maioria das vezes – o vírus em si já foi uma das maiores causa de mortalidade infantil no mundo (justamente em uma época em que não havia vacina).

Os motivos que fazem as pessoas não se vacinarem

Para especialista, mensagens simples são a melhor estratégia para que o povo se preocupe mais com a carteirinha de vacinação. 

A vacina é a estratégia primordial de qualquer programa de prevenção de saúde. Ao tomar as doses, ficamos protegidos contra diversos agentes infecciosos e ainda reduzimos o risco de complicações após a doença inicial. Apesar terem salvado milhões de vida ao longo de várias décadas, nos últimos anos elas foram alvo de duas injustiças: enquanto alguns se esqueceram de sua importância, outros passaram a acusar os imunizantes de provocarem efeitos colaterais gravíssimos. 

Para debater essas questões, conversamos com o infectologista Michael Decker, professor de medicina preventiva da Universidade Vanderbilt, nos Estados Unidos. (...)

Homens gastam mais em farmácias online

Fonte: Sincomfarma c/info Panorama Farmacêutico
O gasto dos homens com compras online de medicamentos isentos de prescrição (MIPs), artigos de higiene pessoal, beleza e perfumaria é 47% superior ao das mulheres – com tíquete médio mensal de R$ 182 contra R$ 124. É o que aponta uma pesquisa realizada pela plataforma Farmácias APP. 

O levantamento revela também que os MIPs lideram em volume de vendas, com 64%, seguidos pelos produtos de higiene (20%) e perfumaria/ cosméticos (16%). Outra curiosidade é que o público na faixa de 35 a 44 anos responde por 62% das transações, enquanto 21% dos consumidores estão entre 25 e 34 anos. 

“É natural que as pessoas mais maduras sejam os usuários com maior recorrência de compra, por terem mais preocupações com a utilização de remédios”, destaca o CTO da Farmácias App, Robson Michel Parzianello. “Os compradores são aqueles que já adquirem produtos e serviços na web com certa frequência”, complementa. 

O executivo informa ainda que as maiores exigências do consumidor no canal envolvem agilidade e economia. “Geralmente os itens adquiridos apresentam percentuais atrativos de descontos, acima de 30%, e com prazo de entrega curto”, observa. Fonte: Panorama Farmacêutico

Mercado de trabalho não reage e 13% dos brasileiros queimam poupança em gastos do dia a dia

Fonte: G1
Segundo dados da Serasa Experian, 60,4 milhões de brasileiros estavam com o nome negativado por inadimplência em maio (números mais recentes). Em abril, eram 61,2 milhões.

Embora a parcela de brasileiros que use recursos guardados já tenha sido maior, sobretudo quando a crise econômica estava mais intensa, os últimos meses têm mostrado uma resistência à queda do indicador e até mesmo uma leve piora.

Mercado de trabalho tem frustrado 
Os últimos dados do mercado de trabalho frustraram os analistas. A expectativa era de que a economia brasileira cresceria mais neste ano e, consequentemente, a criação de emprego teria uma recuperação mais robusta, aliviando o orçamento das famílias.

PDV Lux mudou seu conceito e agora chama-se Lux Botanicals


Fonte/Foto: Guia da Farmácia
A já conhecida Lux mudou todo o seu conceito e, agora, chama-se Lux Botanicals. A nova marca possui, ao todo, 27 sabonetes, sendo oito diferentes fragrâncias em três versões: barra, líquido ou refil. Os produtos em barra (oito fragrâncias) possuem glicerina e não contêm parabenos. Já o sabonete líquido (seis fragrâncias) possui óleos hidraflorais. As novas fragrâncias são: Buquê de Jasmim, Rosas Francesas, Orquídea Negra, Flor de Verbena, Lírio Azul, Lavanda, Flor de Baunilha e Flor de Lótus.

Compreender e superar

Artigo de João Guilherme Vargas Netto - consultor sindical e membro do Diap

Uma interrogação minha que compartilho com meus leitores. Qual a razão do comportamento assimétrico dos trabalhadores brasileiros (empregados e desempregados) em relação à deforma trabalhista e à pretendida deforma previdenciária? 

No primeiro caso a resistência localizada nas empresas e nas negociações coletivas tem se dado após a manifestação dos efeitos nefastos da lei celerada (relativamente exíguos, exceto nas restrições à Justiça do Trabalho e às receitas sindicais) com muitas dificuldades e sem um clima de resistência generalizada e de rejeição pura e simples. No caso da pretendida deforma previdenciária a rejeição tem sido universal e até obrigou os aliados do governo no Congresso a abandonarem o barco ao mesmo tempo em que continuaram compactuando com os absurdos da lei trabalhista, alienados em relação à insegurança criada por ela. 

Como explicar essa disparidade em que uma perda de direitos futuros tem mais capacidade de provocar resistência do que a perda de direitos imediatos e concretos? 

No caso brasileiro em que as duas questões andaram juntas atribuo grande parte da diferença à extinção, com a lei celerada, do imposto sindical, o que anestesiou a massa dos trabalhadores (80% não sindicalizados) e desorientou as cúpulas sindicais que passaram do estupor às ilusões ou ao desespero, isolando os efeitos agressivos da nova lei em relação aos trabalhadores dos efeitos funestos da lei em relação às receitas sindicais. 

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Começam a se definir os candidatos à presidência

Fonte: Ag Brasil
No primeiro fim de semana de convenções nacionais, os partidos políticos confirmaram cinco candidatos a presidente da República: Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL), Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Rabello de Castro (PSC) e Vera Lúcia (PSTU). As convenções têm de ser realizadas até 5 de agosto, e o prazo para pedir o registro das candidaturas na Justiça Eleitoral encerra-se em 15 de agosto.

No próximo sábado (28), devem reunir-se SD, PTB, PV, PSD e DC 


Saiba mais...

Não ao sedentarismo

Conselho Superior da Justiça do Trabalho - CSJT

Ei, trabalhador! Passar o dia todo sentado, não praticar exercícios físicos e não se alimentar de forma saudável aumentam suas chances de ter problemas de saúde. Mexa-se!

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Eleição em trânsito

Conselho Nacional de Justiça - CNJ
Para votar em trânsito, compareça a qualquer cartório eleitoral, em qualquer cidade, apresente seu documento de identidade oficial com foto e indique o seu domicílio eleitoral. Para as eleições 2018, o prazo vai de 17 de julho até 23 de agosto.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

DENUNCIE, NÃO FIQUE CALADA!

Os crimes cometidos contra a mulher deixaram de gerar como punição cesta básica ou mera multa. 

Com a criação da Lei Maria da Penha, em 2006, as punições passaram a ser mais severas, o que deu maior proteção e segurança às vítimas. Para garantir a efetividade da lei, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) trabalha para divulgar essa legislação e facilitar o acesso à Justiça das mulheres que sofrem com a violência. 

Nesses 12 anos de lei, muitas mulheres e famílias foram protegidas e, somente nas edições da Semana Nacional Justiça pela Paz em Casa, 126.881 sentenças foram proferidas.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Atrasou o salário?

Conselho Superior da Justiça do trabalho - CSJT

Salário atrasado é falta grave! O artigo 483 da CLT prevê que o descumprimento das obrigações contratuais pelo empregador é uma das causas da rescisão indireta do contrato de trabalho, gerando o dever de indenizar o trabalhador.

terça-feira, 17 de julho de 2018

Governo publica decreto que antecipa parcela do 13º para aposentados

Imagem: Antonio Cruz/Ag Brasil
Fonte: Ag Brasil
O decreto que antecipa a primeira parcela do 13° salário de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi publicado na edição de hoje (17) do Diário Oficial da União. A medida foi assinada ontem (16) pelo presidente Michel Temer e prevê que o pagamento ocorra junto com a remuneração de agosto. 

A primeira parcela do abono anual corresponderá a até 50% do valor do benefício. O valor restante será pago com a remuneração de novembro. De acordo com o governo federal, a medida deve injetar R$ 21 bilhões na economia do país e movimentar o comércio e outros setores. 

Como determina a legislação, não haverá desconto de Imposto de Renda na primeira parcela paga a aposentados e pensionistas do INSS. O imposto sobre o valor somente pode ser cobrado na segunda parcela da gratificação natalina, a ser paga em novembro.

Farmácias ampliam serviços


As farmácias estão diversificando para conquistar clientes. Elas começam a investir nas chamadas “salas clínicas”, espaços para a prestação de serviços ligados à saúde (medição de glicose e pressão) e vacinas. Além disso, ampliam as áreas de vendas de produtos de higiene e beleza, que já respondem por mais de 30% da receita do setor. A Associação Brasileira das Farmácias (Abrafarma) vê que o potencial de faturamento com a aplicação de vacinas é de R$ 6 bilhões a R$ 8 bilhões ao ano. 

O segmento faturou em 2017 mais de R$ 44 bilhões e conta com 7,2 mil lojas. “Trabalhar com outros produtos é fundamental na estratégia da farmácia. É o que ajuda no resultado porque a margem no medicamento é controlada. Ajudamos a ter um cliente mais consciente, e isso ajuda no consumo”, afirma Sergio Mena Barreto, presidente executivo da Abrafarma. 

Desinformação sobre saúde impera no Brasil


Estudo A saúde na percepção dos brasileiros, realizado pela Ipsos, multinacional francesa de inteligência de mercado, revelou que o Brasil é vice-campeão entre as nações com maiores índices de percepção equivocada em relação a dados de saúde da população. A pesquisa reuniu 825 entrevistados de 38 países.

O Brasil só perde para a África do Sul no ranking e é seguido por Filipinas, Peru e Índia. Um dos dados mais emblemáticos refere-se ao desconhecimento sobre a incidência do diabetes. Os entrevistados foram questionados sobre quantas pessoas num grupo de 100, com idades entre 20 e 79 anos, sofrem da doença em sua terra natal. Os brasileiros acreditavam ser 47%, quando o índice real é de 10%. “É uma grande desproporção e que revela como a população superestima a extensão das doenças”, afirma Marcos Calliari, CEO da Ipsos.

Do total de pesquisados, 35% relataram ter dificuldade pessoal de acesso à saúde, enquanto 64% só acionam um profissional quando apresentam indisposição, dor ou sintomas claros de doenças. A pesquisa revela um campo vasto para a atuação dos farmacêuticos clínicos, que estão mais próximos da população e podem ajudá-la a mudar hábitos em prol de uma gestão de saúde mais efetiva.

A situação da saúde também é uma preocupação geral para 76% dos brasileiros, sendo que 42% a definem como extremamente ruim. O estudo também apontou que 64% dos entrevistados pagam pelos medicamentos utilizados, enquanto que 25% dividem-se entre pagar pelo remédio e também retirar pelo SUS. Apenas 11% afirmaram retirar o produto exclusivamente por meio do SUS.

Outro levantamento da Ipsos, As novas Caras do Brasil, revela que 51% das mulheres consomem OTC (medicamentos isentos de prescrição) em farmácias, contra 42% dos homens. Do total, 48% afirmam utilizar medicamentos de uso contínuo, sendo que a população acima de 50 anos é a que mais consome (61%). Foi destacado ainda que a hipertensão é a principal doença em tratamento nos domicílios pesquisados (39%), seguida do diabetes (28%).

Quanto vale o mercado farmacêutico brasileiro?


Fonte: Guia da Farmácia c/info Perfil da Indústria Farmacêutica – Sindusfarma
O mercado brasileiro de medicamentos movimentou, no ano passado, R$ 56,80 bilhões ou US$ 17,79 bilhões (canal farmácia, valor líquido – desconto médio de 40,55%), com um crescimento, em reais, de 11,73% em comparação ao mesmo período em 2016, segundo a IQVIA. Esses dados fazem com que o Brasil represente, aproximadamente, 2% do mercado mundial, sendo o oitavo país em faturamento no ranking das vinte principais economias.

Na América Latina, o Brasil é o principal mercado, na frente do México (US$ 5,4 bilhões) e da Argentina (US$ 5,4 bilhões). Em 2017, o mercado nacional de medicamentos foi composto por 241 laboratórios farmacêuticos autorizados para comercializarem medicamentos. do total, 40% (97) possuem capital de origem internacional e 60% (144) possuem o capital de origem nacional.

Dentro do canal farma, as empresas multinacionais representam cerca de 52,44% do mercado em faturamento e 34,75% em unidades vendidas (caixas). Já as empresas nacionais apresentam aproximadamente 47,56% do mercado em faturamento e 65,25% em unidades vendidas (caixas). A crescente participação dos genéricos foi o principal impulsionador da liderança em vendas por unidades. 

Acorda Brasil, as futuras gerações estão precisando de socorro, de novo!

ENTRE NÓS 
Jaime Porto 
Presidente Sinprafarmas

“O Brasil, que vinha reduzindo suas taxas de mortalidade infantil com índices melhores que a média mundial nos últimos 26 anos, teve, em 2016, o primeiro dado estatístico de retrocesso: 14 óbitos infantis a cada mil nascimentos, um aumento de aproximadamente 5% sobre o ano anterior. Ministério da saúde culpa vírus zika e a crise econômica. Depois do dado negativo, o cenário da mortalidade infantil no país não tem prognóstico de melhora. A tendência é que ele volte a aumentar em 2017, segundo dados preliminares da Unicef.” (Brasil247)

Lamentavelmente este não é um cenário que surpreenda, mas simplesmente um cenário anunciado pelos sucessivos atos irresponsáveis do governo que congelaram os recursos para a área da saúde, com a aprovação da PEC do Teto, que interferiu diretamente em programas sociais e resultou nesta estatística vergonhosa. As crianças nas menores faixas etárias, de famílias pobres são as mais impactadas pelas sucessivas crises econômicas provocadas por um poder público gastão e corrupto que privilegia apenas seus pares.

A implantação de programas sociais como o Bolsa Família e “Estratégia da Família” foram grandes colaboradores para a redução da mortalidade infantil, mas a “pseudo” austeridade orçamentária federal reduziu a cobertura destes programas atingindo diretamente a saúde de crianças menores de cinco anos. Portanto nenhuma novidade que o número de mortes voltasse a crescer, com perspectivas de aumentar ainda mais.

Faltam cuidados pré-natal, cuidados com as gestantes, cuidados durante o parto, cuidados com o bebê após o nascimento, cuidados durante o período de aleitamento, cuidados com as vacinas necessárias. Precisa dizer mais?

A partir desta segunda, consulta ao saldo do PIS está liberada

Fonte: Agência Brasil
A Caixa Econômica Federal disponibiliza, a partir desta segunda-feira (16), a consulta ao saldo da conta individual de participação no Programa de Integração Social (PIS).

Para saber o valor que terá direito a receber a partir de agosto, o beneficiário pode acessar o site da Caixa ou ligar para o telefone 0800-7260207. Também é possível consultar o saldo nas agências bancárias ou caixas eletrônicos da instituição, desde que o interessado tenha o Cartão Cidadão. Todo trabalhador cadastrado no fundo entre 1970 e 4 de outubro de 1988 (data em que a Constituição Federal foi promulgada) e que ainda não tenha sacado o saldo da conta individual tem direito a receber o valor correspondente à cota de participação. Para isso, é preciso se certificar de que o empregador contribuiu para o PIS/Pasep do funcionário.

Já os servidores e ex-servidores públicos, civis ou militares, devem consultar os canais de atendimento do Banco do Brasil para saber se fazem jus a receber a cota do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

Os valores do PIS-Pasep estarão disponíveis, corrigidos, a partir de 8 de agosto para clientes da Caixa e do Banco do Brasil. E de 14 de agosto a 28 de setembro para os beneficiários que não são clientes dos dois bancos públicos.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Indústria farmacêutica tem alta de 10% no primeiro semestre de 2018

A receita dos fabricantes de medicamentos cresceu mais de 10% no primeiro semestre de 2018, segundo o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma).

O faturamento foi impulsionado por um volume maior de vendas – um acréscimo de 7% -, de acordo com o presidente do Sindicato, Nelson Mussolini. Porém, houve perda de rentabilidade. 

O dólar subiu acima de 16%, e nós importamos matéria-prima. O resultado operacional deverá ser prejudicado com o fim da desoneração da folha de pagamentos”, finaliza o executivo. 

Em minoria, mulheres buscam liderar negócios de inovação e tecnologia

Fonte: Ag Brasil
O crescimento no número de startups do Brasil nos últimos anos tem chamado a atenção para a liderança de mulheres no setor. Apesar das empreendedoras representarem pouco mais de 10% das comandantes das startups, seus empreendimentos têm gerado impacto significativo em alguns segmentos da economia. Empreendedorismo feminino foi um dos temas debatidos no Startup Summit, primeiro evento nacional de startups realizado em Florianópolis, nos últimos dias 12 e 13 de julho. Pesquisa da AssociaçãoBrasileira de Startups (ABStarups) aponta que 74% das equipes de startups são formadas por homens e quase 90% das empresas de inovação e base tecnológica são comandadas por eles.

UTILIDADE: Itaú procura 1.270 universitários em todo o Brasil


Fonte: Só Notícia Boa c/info Exame
Boa oportunidade para estudantes universitários, que não têm experiência. O Banco Itaú abriu 1.270 oportunidades de estágio na rede de agências do Itaú Unibanco. Podem se candidatar alunos dos cursos de economia, administração e ciências contábeis, a partir do 3º trimestre. As vagas são para todas as regiões do país e não é preciso ter experiência.

O estágio dura um ano, mas é possível renovar o contrato por mais seis meses. A jornada de é de 6 horas diárias (das 10h às 16h), respeitado o limite de 30 horas. Os estagiários terão a chance de fazer o atendimento ao cliente na agência.

O programa prevê treinamentos técnicos e comportamentais, tutoria, cursos a distância e a elaboração de um plano de desenvolvimento. Há possibilidade de ser efetivado na função, de acordo com o desempenho. O perfil procurado é de pessoas que sejam boas de comunicação, com aptidão para desenvolver habilidades nas áreas de atendimento e comercial. Por isso, curiosidade, dinamismo e vontade de crescer na empresa são requisitos.

Formados
Para profissionais já formados as oportunidades anunciadas pelo banco são para gerente regional. Formação superior em qualquer área e pós-graduação coleta são alguns dos requisitos, além de disponibilidade total para viagens ou mudança de cidade. É preciso ter experiência com gestão de líderes a distância e vivência com a área comercial e operacional. Desejável ter CPA10 (Certificação Profissional ANBIMA – Série 10).

Para se candidatar clique aqui.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Presidente da Croácia assiste jogo na arquibancada e paga passagem


Nada de mordomia com o dinheiro do povo. A presidente da Croácia – classificada para a final da Copa contra a França – paga do próprio bolso pela passagem aérea para ir à Rússia.

Sim, ela vai em vôo comercial. Não usa avião presidencial, como acontece no Brasil e em outros países.

E mais: Kolinda Grabar-Kitarovic, de 50 anos, assiste aos jogos na arquibancada, no meio do galera e ainda desconta do próprio salário os dias de folga para assistir à seleção croata..

Ela é apaixonada por futebol e acompanhou todos os jogos da seleção croata sem protocolos, nem luxo..

Ah, e sem terninho! Durante as partidas, a presidente do país veste o excêntrico uniforme quadriculado da seleção croata.

Após a classificação da Croácia à semifinal, em que eliminou nos pênaltis a anfitriã Rússia, no último sábado (7), Kolinda foi flagrada comemorando com jogadores e membros da comissão técnica aos pulos.

Ela entoava junto com eles o cântico “chame, apenas chame/todos os falcões /eles darão a vida por você” - em tradução livre.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Só os brasileiros podem mudar o Brasil!

ENTRE NÓS
Jaime Porto
Presidente Sinprafarmas

O Brasil não vai bem, obrigada! A conjuntura nacional, a geração de empregos e renda, a corrupção precisam ser discutidos sem trégua e caminhos alternativos precisam ser encontrados para que o Brasil saia da enorme crise instalada pelas incompetências de um governo rejeitado e supere os quase 14 milhões de desempregados.

E não é só isso, a segurança inexistente permitiu quase 63 mil assassinatos em 12 meses, premiando com a certeza da impunidade um grupo de novos delinquentes que só faz crescer.

As estatísticas negativas são estarrecedoras, mas é possível reverter essa realidade e um dos caminhos é o crescimento econômico, que gera o consumo. Se existe renda, existe consumo, o capitalismo moderno se baseia no consumo de massa e o consumo de massa se baseia na renda; então como ter um capitalismo que destrói a renda? Pessoas e empresas endividadas não conseguem consumir e este é um problema a ser atacado sem delongas, pois, quem quebra não pode investir. Não é com pelo arrocho salarial que a solução se manifestará

Economia é assunto chato para muitos, mas é debate importantíssimo para o país, pois se a economia vai mal o povo vai pior. Portanto, é hora de mudar o ânimo, vencer o medo, sair do drama e principalmente não inclinar-se ao voto de protesto, que a nada nos leva. É hora de conscientização e ação. Só os brasileiros podem mudar o Brasil.

É ou não é?

Conselho Superior de Justiça do Trabalho - CSJT

Você tem dúvidas sobre o que pode ser considerado acidente de trabalho? De acordo com a Lei 8.213/91, é toda ocorrência decorrente do exercício do trabalho a serviço da empresa ou de atividades realizadas por segurados especiais que provoque lesão corporal ou perturbação funcional, tendo como resultado a morte, a perda ou a redução - permanente ou temporária - da capacidade para o trabalho.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Empregado teve perda de salário com reforma trabalhista, diz Diap


O analista político André Santos, do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), afirmou que, a partir da reforma trabalhista, cada trabalhador teve perda média de R$ 14 em seu salário. “Pode parecer pouco para a classe média, mas é muito significativo para quem ganha um salário mínimo”, afirmou. 

O analista afirmou que tanto o poder Executivo quanto o Legislativo “têm culpa no cartório” ao, respectivamente, propor e aprovar uma reforma trabalhista que surtiu efeito “inverso” ao prometido. Santos disse que não houve crescimento de emprego no período de janeiro a março deste ano, quando a nova lei já estava em vigor. Na avaliação do Diap, a reforma trabalhista resultou na precarização das relações de trabalho. 

Intermitente sem trabalho e renda infla estatísticas oficiais de emprego

Fonte: Folha de SP
Uma pessoa que assinou contrato intermitente, mas não foi chamada para trabalhar e não recebeu salário é um empregado? Para o governo federal, sim.

Ao divulgar o dado oficial que mede o desempenho do mercado de trabalho formal, o Ministério do Trabalho tem incluído os intermitentes na estatística, mesmo sem saber se de fato trabalharam. Esse tipo de contratação foi criada pela reforma trabalhista, em vigor desde novembro. O contrato, também conhecido como zero hora, não prevê uma jornada fixa. Isso significa que o trabalhador pode ser chamado esporadicamente e só recebe remuneração pelo período que prestou serviço. Se não for convocado, não tem salário.

Desde a divulgação dos dados de novembro, o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) traz a quantidade de intermitentes. O saldo positivo dessa modalidade tem aumentado o resultado geral, apesar de ainda ser pequeno se comparado ao total do mercado de trabalho.

O presidente Michel Temer divulgou que, em maio, foram criados 33 mil novos empregos no Brasil. Mais de 3 mil, contudo, são intermitentes –quase uma a cada 10 vagas. Procurada pela Folha, a assessoria de imprensa do Ministério do Trabalho disse que, considerando “as especificidades do trabalho intermitente”, será feita uma estimativa da proporção de contratados nessa modalidade que efetivamente trabalharam.

Saiba mais...

terça-feira, 10 de julho de 2018

Novo certificado vai identificar companhias com equidade salarial

Fonte: Valor 
A discussão sobre diferença salarial entre profissionais homens e mulheres vem ganhando espaço no mundo corporativo, mas 2018 é o ano em que ela não poderá mais ser ignorada em diversos países. 

Saiba mais...

Só o trabalhador pode aumentar sua bancada dentro do Congresso

A reforma trabalhista aprovada pelo Congresso e legitimada pelo SFT é o maior acinte contra o trabalhador desde a edição da CLT. Não satisfeito, o presidente do Congresso Rodrigo Maia ainda afirmou que “reforma trabalhista proposta pelo Planalto é tímida, que Câmara deve “dar um passo além” e que Justiça do Trabalho não devia existir.” 

Este é o cenário que o movimento sindical enfrenta nesse momento de degradação das relações de trabalho e direitos sociais duramente conquistados ao longo de mais de um século de lutas e mortes. Some-se a isso a corrupção pública que impede o crescimento econômico do pais, desestabiliza a previdência social e impede a geração de empregos, criando um momento de total insatisfação com a classe política e jurista do país. 

Assim, muitos sindicalistas estão mobilizando suas candidaturas para a próxima eleição, pois o desejo de mudanças é muito forte na base trabalhadora e nas cúpulas sindicais. Mais do que nunca é preciso aumentar a bancada trabalhadora no Congresso Nacional, o que demandará um enorme esforço de ações políticas que só serão possíveis se houver unidade da classe. 

É o momento de sindicalistas e trabalhadores se apoiarem e votarem de modo a fortalecer a bancada trabalhadora, para que as forças atuantes dentro da casa legislativa possam se equiparar e não apenas pender para o lado do capital, como tem sido até hoje. 

Fique esperto nessa eleição!

Venda de medicamentos cresce 7,4% até maio de 2018

Fonte: Guia da Farmácia c/info Abradilan (Core Group)
Nos primeiros cinco meses de 2018, a venda de medicamentos e não medicamentos cresceu 7,4%, fechando em R$ 2,3 bilhões – contra R$ 2,1 bilhões do mesmo período um ano antes, de acordo com a Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan). Em unidades, entre janeiro e maio deste ano, foram comercializados 428 mil produtos, alta de 3,2% em comparação à temperadora passada (total de 414,1 mil). Os dados são da IQVIA.

O balanço dos últimos 12 meses também é bastante positivo. Entre maio de 2017 e maio de 2018, as vendas totalizaram R$ 5.456 bilhões, um aumento de 9,3% em comparação ao mesmo período no ano anterior. Em unidades, foram comercializadas 1.031 bilhão em 2018 e 970,5 milhões em 2017. 

Na distribuição de segmentos de produtos, o destaque fica por conta dos medicamentos genéricos e similares, que chegam a representar 42,4% das vendas. em unidades, o percentual é um pouco maior, 43,9%. 

Biolab entra no mercado de genéricos

Empresa compra Actavis e abrange novos segmentos. A Biolab está, agora, no mercado de medicamentos genéricos. A empresa espera faturar mais de R$ 150 milhões já em 2019. A entrada no segmento acontece após a compra da Actavis Brasil, que pertencia à israelense Teva, concluída na última semana.

Apesar de o valor do negócio não ter sido divulgado, o Valor apurou que, na indústria, cogita-se que a Biolab teria pagado algo entre R$ 40 milhões e R$ 60 milhões pela operação, que inclui uma fábrica no Rio de Janeiro e portfólio com 30 produtos. O faturamento da Actavis, em 2017, é estimado em torno de R$ 50 milhões.

No mercado de genéricos, a estratégia não será concorrer diretamente com as grandes do segmento, como EMS, Hypera e Medley. Até o ano que vem, o portfólio deverá ser formado por 60 produtos, que juntos poderão responder por 15% do faturamento da Biolab. “O genérico é uma realidade do mercado brasileiro, então temos de trabalhar nisso também. vamos diluir custo de produção”, diz o presidente e um dos controladores da Biolab, Cleiton de Castro Marques.

O grande atrativo estpa em outra parcela de produtos da Actavis, que permitirão à Biolab outra estreia, na área de sistema nervoso central (SNC). “Vamos jogar em genéricos, mas sem abrir mão do DNA da Biolab, que é a inovação”, reitera o empresário. A farmacêutica montou, ainda, um moderno centro de Pesquisa & Desenvolvimento em Ontário (Canadá).

Você sabe a diferença entre drogaria e farmácia?

Apesar de parecer a mesma coisa, estabelecimentos têm regras distintas. Ainda que ambos vendam medicamentos, farmácias e drogarias não significam a mesma coisa. De acordo com o Decreto nº 74.170/74, são estabelecimentos de dispensação e comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos em suas embalagens originais.

Porém, as farmácias poderão desenvolver atividades mais amplas, como manipulação de fórmulas magistrais e oficinais, comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, compreendendo o fornecimento destes ao consumidor, além do atendimento privativo de unidade hospitalar ou de qualquer outra equivalente de assistência médica.

A lei nº 13.021/14 clareou, ainda mais, a definição de cada um dos estabelecimentos:

Farmácia sem manipulação ou drogaria: estabelecimento de dispensação e comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos em suas embalagens originais;

Farmácia com manipulação: estabelecimentos de manipulação de fórmulas magistrais e oficinais, de comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, compreendendo o de dispensação e o de atendimento privativo de unidade hospitalar ou de qualquer outra equivalente de assistência médica.

A farmácia pode, ainda, manter laboratório de análises clínicas (dependência distinta e separada) e sob a responsabilidade técnica do farmacêutico bioquímico.

Golpes no WhatsApp

Conselho Nacional de Justiça - CNJ
Com mais de 1,5 bilhão de usuários ativos em todo o mundo, o aplicativo de mensagens WhatsApp, além de agilizar a comunicação no dia a dia, também se tornou espaço propício à propagação de diversos golpes. Promoções, saque de benefícios, empréstimos e outros assuntos são usados como pretextos para armadilhas que podem gerar grandes problemas. Fique atento às dicas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para não cair em cilada.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Ministro do Trabalho é afastado pelo STF por suspeita de fraude

Fonte: Valor Econômico
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), aceitou argumentos apresentados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e afastou liminarmente do cargo o ministro do Trabalho Helton Yomura, do PTB de São Paulo. Yomura também foi alvo de busca e apreensão realizada nesta quinta-feira pela Polícia Federal (PF) em seu gabinete em Brasília. O agora ministro do Trabalho afastado é investigado na terceira fase da Operação Registro Espúrio, que apura fraudes na concessão de registros sindicais pelo Ministério do Trabalho.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Centrais sindicais preparam Dia de Luta pelo Emprego

Fonte: Rádio Peão
Dirigentes das Centrais reuniram-se em 4/jul/18, na sede do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, para preparar um dia nacional de luta pelo emprego e organizar as formas de manifestações. 

Na reunião, o Dieese apresentou alguns números da situação: 13 milhões de desempregados; 32% dos desempregados são jovens com idade entre 18 e 24 anos; 52% dos desempregados são mulheres; 25 milhões são subocupados. Pesquisa do Dieese em parceria com a Fundação Seade mostra que o tempo para encontrar um novo emprego é de 47 semanas – quase 12 meses. 

De acordo com os dirigentes, as entidades não estão discutindo somente reivindicações da classe trabalhadora e do movimento sindical, mas de toda a sociedade. A pauta de mobilização das Centrais Sindicais também envolve a defesa dos direitos trabalhistas e sociais, da aposentadoria, de salário digno.

Fecomerciários e Sincofarma discutem Convenção dos práticos de farmácia


A Fecomerciários realizou em sua sede, na Capital paulista, na tarde desta quarta, 4 de julho, reunião com representantes dos Sinprafarmas filiados e do patronal varejista Sincofarma, para discutir cláusulas da Convenção Coletiva dos trabalhadores do setor de produtos farmacêuticos válida para o período 2018/2019. 

Durante a reunião, a parte patronal sugeriu alteração em sete das 64 cláusulas vigentes. Em resposta, os representantes dos trabalhadores ficaram de se reunir para discutir contrapropostas e chegar a um consenso. A intenção é resolver todas as pendências já na próxima reunião entre as partes, marcada para o dia 11 de julho, às 14 horas, novamente na sede da Fecomerciários. 

O lado patronal foi representado pelo advogado André Bedran, coordenador do departamento jurídico do Sincofarma, e por seu presidente, Natanael Aguiar Costa. O presidente Mário Herrera, do Sincomerciários de Marília, defendeu os interesses dos trabalhadores em farmácia e da Fecomerciários, assessorado pela advogada Fátima Rueda e o economista José Elpídio. Presidentes dos Sinprafarmas de todo o Estado participaram dos debates. Giovani, do Sinpra BS esteve presente.

Práticos de farmácia discutem Convenção Coletiva com patronal Sincamesp


Na manhã desta quarta, 4 de julho, dirigentes dos Sindicatos dos Práticos de Farmácia filiados à Federação dos Comerciários se reuniram na sede da entidade, na Capital paulista, com representantes do Sindicato do Comércio Atacadista de Drogas e Medicamentos do Estado de São Paulo (Sincamesp) para mais uma rodada de negociações da Campanha Salarial 2018 da categoria, cuja data base é 1º de julho. O diretor tesoureiro da Federação, Jair Mafra, coordenou os trabalhos representando a presidente em exercício, Lia Marques. 

No encontro, além de defenderem reajuste digno, acima da inflação, os Sinprafarmas se mantiveram firmes em defesa da permanência das homologações nos sindicatos, entre outras clausulas que além de contraporem a nova legislação trabalhista, garantem a segurança e o bem-estar dos práticos de farmácia. Em breve haverá outra reunião – sem data definida – para uma nova rodada de negociações dos atacadistas. Giovani, diretor do Sinprafarmas BS participou do encontro.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...