quinta-feira, 31 de março de 2016

Sintomas H1N1


Medicamentos terão alta acima da inflação

Fonte: Correio Braziliense
O setor farmacêutico sofre os efeitos da grave crise econômica e o brasileiro paga a conta. Pela primeira vez, em mais de 10 anos, os medicamentos poderão ter aumentos acima da inflação. A expectativa é de que o governo aprove reajuste anual de 12,5% para os remédios. Os novos preços começam a valer em 31 de março.


Os medicamentos têm os preços controlados pelo governo, que realiza reajustes anuais com base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Além disso, segundo a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma), outros três fatores são usados para definir as faixas de correção, sendo eles produtividade, concorrência das classes terapêuticas e forças econômicas, como câmbio e energia elétrica.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Contas de luz terão bandeira verde em abril

A partir de 1º de abril, a bandeira tarifária das contas de energia elétrica será a verde e não haverá nenhum acréscimo de valor para os consumidores. A bandeira que vai vigorar no próximo mês foi decidida hoje (29) em reunião da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Segundo a agência, a mudança da bandeira tarifária foi decidida diante da simulação dos custos de geração e distribuição de energia elétrica e do superávit acumulado nos últimos meses nas contas do sistema de bandeiras.
Desde que foi implementado o sistema de bandeiras tarifárias em janeiro de 2015, até fevereiro de 2016, a bandeira se manteve vermelha. Em março, passou para amarela. O aumento de chuva neste ano, que melhorou o volume dos reservatórios das hidrelétricas, aliado à redução da demanda e à inclusão de novas usinas no sistema elétrico brasileiro, possibilitou a mudança das bandeiras tarifárias nos últimos meses.

A cor da bandeira indica se a energia custa mais ou menos, em função das condições de geração de eletricidade. “Com as bandeiras, a conta de luz fica mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente”, informa a Aneel.

Segundo a agência, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de cobrar um valor que era incluído na conta de energia, sem acréscimo no reajuste tarifário anual das distribuidoras.

terça-feira, 29 de março de 2016

Vacina contra gripe é antecipada

Fonte: Diário de SP
O Ministério da Saúde anunciou, nesta segunda-feira (28/3), que vai iniciar na próxima sexta-feira (1º/4), a campanha de vacinação contra a gripe Influenza A H1N1, H3N2 e B. A antecipação na imunização, que só estava programada para 30 de abril, ocorre após um surto inesperado da doença neste mês.

Exercício do trabalho

Fonte: Conselho Nacional de Justiça - CNJ

segunda-feira, 28 de março de 2016

Aposentados podem ter dinheiro do PIS/PASEP

Fonte: Diário do Litoral
Aposentados de qualquer idade e pessoas com 70 anos ou mais que contribuíram para o PIS ou PASEP até 4 de outubro de 1988 podem ter valores disponíveis para saque do Fundo PIS/PASEP. Quem ainda não fez o resgate das cotas, por ocasião da aposentadoria, por exemplo, deve buscar mais informações pois pode ter dinheiro inativo à sua espera. 

Para conhecer o saldo, se houver, ou o número de inscrição em um dos programas, os participantes devem procurar o Banco do Brasil, que é o agente administrador do PASEP, ou a Caixa Econômica Federal, instituição administradora do PIS. 

Podem sacar as cotas ainda existentes, pessoas que contribuíram para os programas que possuírem saldo em suas contas individuais e estejam enquadrados em um dos seguintes motivos, de acordo com a legislação:
 - aposentadoria - idade igual ou superior a 70 anos 
 - invalidez (do participante ou dependente) 
 - transferência para reserva remunerada ou reforma (no caso de militar) 
 - idoso e/ou portador de deficiência, ex-trabalhador, inscrito no Benefício da Prestação Continuada (BPC/LOAS) 
 - participante (ou dependente) acometido por neoplasia maligna, vírus HIV ou doenças listadas na Portaria Interministerial MPAS/MS nº 2998/2001 (links) 
 - morte, situação em que o saldo da conta será pago aos dependentes ou sucessores do titular. 

Os documentos necessários para efetuar o saque podem ser consultados no site da Caixa, na seção Quotas do PIS, ou do Banco do Brasil, no item Quando e Como Sacar o Saldo. 

Informação importante 
 Trabalhadores que passaram a contribuir para o PIS ou PASEP a partir do dia 5 de outubro de 1988 não possuem valores de cotas para resgate, pois desde aquela data, o Fundo PIS-PASEP não conta com a arrecadação para contas individuais.

Em busca do currículo perfeito?

Fonte: Brasil Econômico
Em meio a uma taxa de desemprego de quase 10% este ano, conseguir a vaga ideal parece cada vez mais difícil. Assim, a grande concorrência é um desafio desde o início do processo, ou seja, no envio do currículo. Afinal, o que fazer para que as informações sobre sua vida profissional chame a atenção do recrutador? Como convencer a empresa de que você merece ser chamado para uma entrevista?

Muitas perguntas podem vir à cabeça, como a colocação de foto, a quantidade de páginas ou se vale a pena ser detalhista na descrição, por exemplo. Pensando nisso, o iG consultou especialistas para ajudar na feitura de um currículo ideal, também com dicas sobre o que é essencial evitar.

De início, é essencial pensar em um currículo que seja claro e conciso, focado no seu objetivo profissional. É uma dica simples, porém muito eficaz, segundo a assessora de carreira da Catho, Larissa Meiglin.

Além disso, é importantíssimo se lembrar de que este documento é a porta de entrada (ou não) à vaga, ou seja, não cometa erros de português ou de digitação! Seja atencioso e detalhista nesse momento, erros indicam descuido ou desatenção, algo que reverbera de maneira muito negativamente nas empresas. “Pedir ajuda a um colega nesse momento também é válido. Outra pessoa pode perceber erros e te dar dicas de coisas que você não havia se atentado”, aponta o diretor de recrutamento da Stato Paulo Dias.

O que colocar ou o que evitar? Veja as dicas:

1. O essencial nunca é de mais (nem de menos)

quinta-feira, 24 de março de 2016

Manual de Cidadania explica corrupção

Fonte: Ministério Público do Trabalho/SP c/informações Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro
Com este pequeno manual de cidadania destinado às crianças e aos jovens, o Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro - TCMRJ pretende contribuir para a formação ética e moral dos homens do futuro, demonstrando que o respeito ao próximo, a honestidade e a solidariedade são valores que devem ser transmitidos desde a infância. Só assim a sociedade estará livre da corrupção. 

Clique e veja...

Os 7 Princípios de Empoderamento da ONU Mulheres

Fonte: +Mulher360
Fundamentada no ideal de igualdade consolidado na carta das Nações Unidas, a ONU Mulheres desenvolveu os seguintes princípios para o desenvolvimento do tema empoderamento feminino:  

1 - LIDERANÇA: Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível. 

2 - IGUALDADE DE OPORTUNIDADE, INCLUSÃO E NÃO DISCRIMINAÇÃO: Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não discriminação. 

3 - SAÚDE, SEGURANÇA E FIM DA VIOLÊNCIA: Garantir saúde, segurança e bem-estar a todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.

4 - EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO: Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO: Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres. 

5 - DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL E PRÁTICAS DA CADEIA DE FORNECEDORES: Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing. 

6 - LIDERANÇA COMUNITÁRIA E ENGAJAMENTO: Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social. 

7 - TRANSPARÊNCIA, MEDIÇÃO E RELATÓRIOS: Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

terça-feira, 22 de março de 2016

Empoderamento Feminino

Entre Nós
Jaime Porto
Presidente Sinprafarmas

O empoderamento feminino ainda é um termo desconhecido por muitos. Vale lembrar que até 2006 as palavras “empoderar” e “empoderamento” ainda não constavam em nossos dicionários!

Empoderar as mulheres é fazer com que elas ampliem recursos que lhes permitam ter voz, influência e capacidade de ação e decisão, principalmente nos temas que afetam suas vidas, seja na esfera pública ou privada. Para ter voz ativa na condução de sua própria vida, as mulheres precisam empoderar-se social, econômica, politica e psicologicamente de modo a influir na mudança das premissas de gênero que hoje as inferiorizam. É uma tarefa árdua e lenta que começa com a consciência de seu direito de existir plenamente na sociedade, ser uma cidadã respeitada.

O empoderamento não é causa de uma pessoa, empresa ou organização, mas um processo social capaz de fortalecer as mulheres para que possam alcançar a igualdade de gêneros.

Segundo a ONU, os sete princípios de empoderamento das mulheres são:
1. Estabelecer liderança corporativa de alto nível para a igualdade de gênero

2. Tratar todas as mulheres e homens de maneira justa no trabalho – respeitar e apoiar direitos humanos e não-discriminação

3. Assegurar saúde, segurança e bem-estar a todos, trabalhadoras e trabalhadores, mulheres e homens

4. Promover educação, treinamento e desenvolvimento profissional para as mulheres

5. Implementar desenvolvimento empresarial e práticas de cadeia de suprimentos e marketing que empoderem as mulheres

6. Promover igualdade através de iniciativas comunitárias e de defesa

7. Medir e publicamente relatar o progresso no alcance da igualdade de gênero.

Resumindo, empoderar significa que as próprias mulheres terão em mãos os instrumentos para conquistar a igualdade de oportunidades, o respeito às diferenças, o fim da discriminação.

Ministérios da Previdência e Trabalho têm portal unificado

O Ministério do Trabalho e Previdência Social já conta com um novo portal unificado na internet pelo neste endereço. A fusão envolve os antigos portais do Trabalho e Previdência, reunidos em um único ambiente, o que também ocorreu nos perfis das redes sociais como Facebook, Twitter, Youtube e Flickr.

O portal reunirá todos os serviços e informações disponíveis nas áreas do Trabalho e da Previdência e segue a nova identidade digital do Governo Federal, uma infraestrutura com foco em conteúdo, arquitetura da informação e identidade visual.

O novo portal do MTPS é flexível para se adaptar a diferentes tamanhos de tela, atendendo a uma ampla variedade de dispositivos, mantendo a gestão do conteúdo organizada e eficaz. Dessa maneira, o acesso é garantido em várias plataformas.

O espaço contará também com uma área de imprensa unificada, que reunirá todas as informações, avisos de pauta, e conteúdos audiovisuais em um espaço único de visualização.

Atualização de cadastro


"Mulher Valorizada..." define diretrizes de luta das mulheres comerciárias


Fonte: Fecomerciários
A duas etapas  do evento “Mulher Valorizada, Comerciária Fortalecida”, aconteceram dias 18/19 e 20/21 de março, no Centro de Lazer da Fecomerciários. Mais de 650 participantes lotaram o auditório, em cada etapa, totalizando o recorde de 1.300 presentes. Elas chegaram à Praia Grande em 65 caravanas provenientes das bases sindicais de todo o Estado. 

A programação foi a mesma nas duas etapas, com discursos do presidente Luiz Carlos Motta e das dirigentes que compuseram a mesa, sorteios de presentes doados pelos Sindicatos Filiados, palestras da empreendedora Zica Assis, sócia da empresa Beleza Natural, sobre “O Segredo da Autoestima”, e da consultora Leila Navarro com o tema “Mulher Heroína dos Novos Tempos”; espetáculo teatral “Aurora”, da Cia Teatral Arueiras do Brasil; e aprovação das dez deliberações do encontro.

No encerramento da 6ª edição do “Mulher Valorizada, Comerciária Fortalecida”, as deliberações do evento aprovadas por unanimidade na sexta-feira, na primeira etapa do evento, foram submetidas novamente à avaliação da plenária e aprovadas por todas as presentes nesta segunda etapa, devendo nortear as ações sindicais durante o desenrolar deste ano.

Licença maternidade e paternidade

Fonte: Senado Federal Facebook

segunda-feira, 21 de março de 2016

Mulheres representam 13% das vereadoras e 12% das prefeitas de todo o país

Fonte: Agência Brasil
Atualmente, as mulheres ocupam apenas 13,5% dos cargos nas câmaras municipais e 12% das prefeituras de todo o país, revelou levantamento da Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM). Em números absolutos, são 7.782 mulheres vereadoras. Os homens, que ocupam 86,5% das vagas, somam 49.825.

Entre as eleições de 2008 e 2012, o número de candidaturas femininas para as 5.568 câmaras municipais saltou de 72.476 para 133.864, crescimento de 84,5%. No entanto, esse aumento não fez com que mais mulheres se tornassem vereadoras. Em 2008, 8,9% das concorrentes se elegeram para as câmaras municipais. Em 2012, o percentual caiu para 5,7%.

No caso das prefeituras, em 2012 foram 672 candidatas eleitas, aumento de 33% em relação à eleição de 2008, quando foram eleitas 504 prefeitas. Isso representa 9,12% do total de candidatos às prefeituras no país.

No Congresso Nacional, a participação das mulheres também é baixa. No Senado, a representação feminina atualmente não chega a 15% dos cargos. Já na Câmara dos Deputados, elas ocupam apenas 10% das cadeiras.

Adicional Noturno

Fonte: Conselho Nacional de Justiça - CNJ

sexta-feira, 18 de março de 2016

Raia Drogasil lidera vendas pelo 6º ano seguido

Fonte: DCI
A rede de drogarias Raia Drogasil lidera o ranking de vendas totais do setor pelo sexto ano consecutivo no Brasil, segundo levantamento realizado pela Fundação Instituto de Administração (FIA-USP), em parceria com a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma).


No ano passado, a companhia registrou crescimento de 21,5% em vendas, na comparação com o ano anterior. O faturamento acumulado da rede em 2015 ultrapassou a cifra de R$ 9,4 bilhões.

Desde 2011, a Raia Drogasil lidera o ranking, quando tomou o primeiro lugar da concorrente Drogaria São Paulo, hoje unificada com a carioca Drogarias Pacheco. Ainda segundo o ranking da Abrafarma, a segunda colocada em vendas no ano passado foi a rede cearense Pague Menos, e em seguida, na terceira e quarta colocações, as Drogarias São Paulo e Pacheco. Na quinta colocação está a companhia paraense Big Ben.

O estudo elencou também as redes de acordo com o número de lojas, em lista que segue encabeçada pela Raia Drogasil, com as Farmácias Pague Menos na segunda colocação, a Drogaria São Paulo na terceira, Drogarias Pacheco na quarta e Drogarias Big Ben em quinto.

Mulheres são maioria no trabalho doméstico, revela pesquisa do MTPS Ipea

Fonte: Ag. Diap
A pesquisa sobre inserção das mulheres no mercado de trabalho, apresentada recentemente lançou um olhar minucioso sobre uma categoria simbólica quando o assunto são os abismos de gênero no mercado de trabalho: trabalhadoras domésticas.

Segundo o levantamento feito pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nas moradias das classes média e alta a tarefa é quase exclusivamente feminina: 92 % dos empregados domésticos são mulheres e essa é a ocupação de 5,9 milhões de brasileiras, o equivalente a 14% do total das ocupadas no Brasil.


Pesquisa
O estudo, que fez um recorte estatístico de 2004 a 2014 e considerou as mulheres ocupadas a partir dos 10 anos de idade, revelou também o quanto são precárias as condições de quem vive dessa profissão. A média de estudo delas é de seis anos e meio, o salário é de aproximadamente R$ 700, e até um ano atrás mais de 70% não tinha carteira assinada.


Importância da Carteira de Trabalho assinada

Lei do Feminicídio completa um ano

Um ano após a entrada em vigor da Lei do Feminicídio (Lei nº 13.104), as primeiras condenações pelo assassinato brutal de mulheres começam a indicar o fim da impunidade na espiral de violência contra o sexo feminino.

A aplicação da norma se junta à lei Maria da Penha e às políticas criadas para prevenir e punir atentados, agressões e maus-tratos, em uma demonstração do empoderamento das mulheres.

Para avançar na punição aos responsáveis e ampliar a aplicação da nova lei outras medidas estão em curso.

Numa importante linha de ação, está em definição as diretrizes e os elementos desse tipo de crime que irão nortear as investigações, os julgamentos e as condenações do feminicídio. A definição desse padrão está sendo feito pelo governo brasileiro em conjunto com a ONU Mulheres.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Em dois anos, Lava Jato consegue devolução de R$ 2,9 bi desviados da Petrobras

Fonte: CNTC c/informações Ag BRasil
A Operação Lava Jato chega hoje (17) a dois anos de investigações com 93 condenações e R$ 2,9 bilhões devolvidos pelos investigados. Os trabalhos começaram em 2009, quando o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, começou a apurar as operações financeiras do doleiro Alberto Youssef.

De acordo com dados recentes levantados pela força-tarefa de procuradores que atua na Lava Jato, os desvios na Petrobras envolvem cerca de R$ 6,4 bilhões em propina a ex-diretores da estatal, executivos de empreiteiras que assinaram contratos com a empresa e agentes públicos. Até o momento, foram recuperados R$ 2,9 bilhões e repatriados R$ 659 milhões, por meio de 97 pedidos de cooperação internacional. O total do ressarcimento pedido pelo Ministério Público Federal a empreiteiras e ex-diretores da Petrobras chega a R$ 21, 8 bilhões.

Em dois anos, Sérgio Moro proferiu 93 condenações, sentenças que somam 990 anos e sete meses de pena. Os crimes são corrupção, tráfico transacional de drogas, formação de organização criminosa e lavagem de ativos. As investigações também contaram com 49 acordos de delação premiada e cinco acordos de leniência com empresas.

Foi-se o tempo em que os brasileiros tinham memória curta!

Fonte: Último Segundo

INSS aceitará atestado do SUS para trabalhador receber auxílio-doença e benefício previdenciário

Fonte: Ag.Diap
O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), de acordo com o Decreto 8.691, publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (15), irá aceitar o atestado do Sistema Único de Saúde (SUS) como prova para a concessão do auxílio-doença e benefício previdenciário para os trabalhadores afastados por mais de 15 dias.

Até então, a regra determinava que o segurado só teria direito aos benefícios após uma avaliação de perito do INSS. No exame, o perito avalia se o trabalhador está incapaz para o trabalho e qual a data prevista para o retorno à atividade.

Por conta da grande fila de espera em algumas capitais, a espera por uma vaga para a perícia chega a três meses. O objetivo com a nova regra é agilizar as concessões de auxílio-doença e benefício previdenciário aos trabalhadores amparados pelo INSS.

O novo modelo de concessão do auxílio-doença vai entrar em vigor após um convênio entre o Ministério do Trabalho e Previdência e o Ministério da Saúde. Os médicos do SUS poderão também confirmar a prorrogação do benefício, caso o segurado do INSS não esteja pronto apto a voltar ao trabalho.

terça-feira, 15 de março de 2016

O avanço das mulheres!

Entre Nós
Jaime Porto
Presidente Sinprafarmas

Na última década, a cidadania feminina e as relações de gênero passaram a fazer parte dos debates sobre uma nova concepção dos direitos humanos. Embora os avanços conquistados as vezes pareçam poucos, na verdade eles tem sido conquistados um a um, graças a mobilização da luta das mulheres.

Hoje, mais da metade da população brasileira é feminina, porém, ainda persiste uma ótica sexista e discriminatória que faz a representatividade das mulheres nos quadros dos poderes públicos e nas instâncias decisórias estar muito longe do ideal.

As estatísticas comprovam que as mulheres brasileiras estão cada vez mais qualificadas, têm mais tempo de estudo que os homens, começam a ingressar em profissões consideradas de prestígio e a ocupar postos de comando, ainda que lentamente.

A exclusão social é combatida através de políticas específicas, a violência tem sido combatida nos últimos anos com mudanças na legislação; desenvolvimento crescente de estudos sobre violência contra a mulher; criação de delegacias especializadas; serviços de atendimento às vítimas. Os salários inferiores aos masculinos também estão nas alças de mira do movimento de mulheres.

Neste momento, uma árdua batalha também toma forma entre as mulheres brasileiras: uma agenda mais ampla de saúde feminina, uma difícil peleja que envolve preconceitos, discriminações e dogmas religiosos, além de problemas estruturais, como a grande falta de recursos da população feminina e os recursos mal distribuídos do setor público.


É inegável o avanço das mulheres brasileiras nos últimos anos. Em todas as áreas, ocorreram progressos consideráveis, apesar de ainda persistirem grandes desigualdades. Avanços que, sem dúvida, devem ser creditados ao movimento de mulheres, por sua persistência e crescente articulação, e que começam a construir as bases para uma nova plataforma política, a ponte para alcançarmos uma sociedade mais justa.

Nutracêuticos e produtos fitness são apostas da indústria para 2016

Fonte: Maxpress Net
Quando o assunto é beleza e bem-estar, o Brasil é considerado um dos maiores mercados do mundo. O brasileiro destina 2% do seu orçamento à compra de produtos de higiene e beleza, movimentando US$ 43,5 bilhões em 2014, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). Um dos destaques é o mercado de nutracêuticos (probióticos, proteínas, extratos de plantas, minerais, vitaminas, fibras, bebidas funcionais, suplementos, cuidados pessoais), que está crescendo a cada ano e, por isso, as empresas investem cada vez mais em produtos dessa categoria para atender a demanda dos consumidores por mais qualidade de vida.

De acordo com o relatório publicado pela MarketsandMarkets, estima-se que o mercado de ingredientes nutracêuticos crescerá de $23,8 bilhões (2013) para $33,6 bilhões em 2018. Já o mercado de fitness deve movimentar R$ 27 bilhões até 2020 no Brasil, segundos dados de pesquisa da Euromonitor.

Portanto, mesmo em época de crise, para manter as vendas e despertar a curiosidade dos consumidores, as grandes empresas investem em tecnologia e inovação para os segmentos de nutracêuticos e fitness. Exemplo disso, é a participação de mais de 100 empresas durante a 12ª edição da Abradilan Farma (http://abradilan.com.br/farma2016/afeira.php), feira organizada pela Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan), em Curitiba (PR), que ocorrerá durante os dias 16,17 e 18 de março, das 14h às 21h.

Dr. Google agora é oficial e renomado

Que atire o primeiro teclado quem nunca buscou o diagnóstico para algum sintoma no Google. Se você tem acesso à internet, certamente já buscou informações médicas e de saúde na rede: desde uma simples dor de barriga até sinais mais complexos como manchas e dificuldades motoras. A preocupação e insegurança hoje são amenizadas com meia dúzia de palavras digitadas na busca do navegador.

O problema, até agora, era a veracidade e qualidade da informação. Nem sempre sabíamos se
 a fonte era idônea, confiável ou habilitada para tais dados. Porém, o Google, através de uma ideia de seus engenheiros do escritório de Belo Horizonte, trouxe uma solução com uma parceria inédita.

Lançado nesta 4ª feira, dia 9 de março de 2016, o Google Health é uma série de quadros informativos de alta qualidade a respeito de centenas das doenças mais buscadas pelos usuários, com as informações validadas pela equipe Médica do Hospital Israelita Albert Einstein.

A partir desta data, ao digitar alguma doença no Google, estes quadros aparecerão no topo dos resultados – inclusive do lado direito da tela como destaque – contendo dados básicos de cada uma das enfermidades como sintomas, formas de contágio e outros dados.

O lançamento aconteceu para a imprensa na sede do Einstein em São Paulo e mostrou que o modelo de parceria que o Google vem fazendo para curadoria e validação de conteúdos técnicos veio para ficar.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Protestos levam milhões às ruas em 121 cidades

Fotos Públicas: Rovena Rosa/Agência Brasil
Fonte: Agência Folha
Os protestos contra o governo Dilma Rousseff no domingo, 13 de março, atingiram todos os Estados do País, além do Distrito Federal. Foram registradas manifestações em pelo menos 121 cidades.

Assim como ocorreu em São Paulo, onde 500 mil pessoas se reuniram na Avenida Paulista, na maioria das capitais brasileiras o juiz federal Sergio Moro foi a grande figura das manifestações.

Além de defender a Operação Lava Jato, os manifestantes pediram o impeachment da presidente Dilma e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As manifestações foram pacíficas e não foram registradas ocorrências graves de violência ou confronto.

No Rio de Janeiro, cerca de 1,5 milhão se reuniram na praia de Copacabana, segundo os organizadores. Não há um número oficial – o governo do Estado (PMDB) não faz estimativas de público em protestos de rua desde 2015.

Com mulheres mais confiantes, queixas de cárcere privado sobem

Fonte: SPM/PR

sexta-feira, 11 de março de 2016

Reajuste de medicamentos deve ser fixado pelo governo em 12,5%

Pela primeira vez em mais de 10 anos, o governo deve determinar um reajuste anual de preços acima da inflação. Os medicamentos poderão subir até 12,5% a partir de 31 de março. As oscilações do câmbio e o aumento expressivo da energia elétrica tiveram grande influência na mudança. 

Os medicamentos têm os preços controlados pelo governo, que realiza um reajuste anual com base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Neste ano, a inflação entre março de 2015 e fevereiro de 2016 foi fixada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 10,36%. Além disso, outros três fatores são usados para definir as faixas de correção. 

O primeiro fator considera a produtividade da indústria, que fora positiva nos últimos anos. Já o segundo se baseia na concorrência das classes terapêuticas para estabelecer faixas distintas de reajustes. Por último, o terceiro fator pondera forças econômicas como câmbio e energia elétrica na equação. 

Desta vez, a produtividade da indústria foi negativa, ou seja, a mão de obra contratada produziu menos que no ano anterior. Assim, os fatores de produtividade acabaram sendo anulados e, com isso, o governo determinou apenas uma faixa de reajuste para todo o setor

Atos de violência contra a mulher

Fonte: SPM/PR
Fonte: Portal Brasil
1: Humilhar, xingar e diminuir a autoestima
Agressões como humilhação, desvalorização moral ou deboche público em relação a mulher constam como tipos de violência emocional.

2: Tirar a liberdade de crença
Um homem não pode restringir a ação, a decisão ou a crença de uma mulher. Isso também é considerado como uma forma de violência psicológica.

3: Fazer a mulher achar que está ficando louca
Há inclusive um nome para isso: o gaslighting. Uma forma de abuso mental que consiste em distorcer os fatos e omitir situações para deixar a vítima em dúvida sobre a sua memória e sanidade.

4: Controlar e oprimir a mulher
Aqui o que conta é o comportamento obsessivo do homem sobre a mulher, como querer controlar o que ela faz, não deixá-la sair, isolar sua família e amigos ou procurar mensagens no celular ou e-mail.

Grandes redes de farmácia faturam mais de R$ 3 bilhões em janeiro

Fonte: Abrafarma
As grandes redes do varejo farmacêutico nacional iniciaram o ano com faturamento de R$ 3,03 bilhões em vendas, de acordo com a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). 

O valor é 9,85% superior ao de janeiro do ano passado, mas representa uma desaceleração do crescimento percentual, quando comparada às altas de 11,94% (jan/2015 x jan/2014) e 17,05% (jan/2014 x jan/2013).


Os medicamentos representaram um volume total de R$ 1,96 bilhão em janeiro, contra pouco mais de R$ 1,77 bilhão registrados no primeiro mês de 2015, uma alta de 4,78%. Já a comercialização de não medicamentos atingiu R$ 1,06 bilhão, porém, com acréscimo muito mais expressivo, de 8,07%. 

A pesquisa, conduzida pela Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA-USP), apontou ainda que a venda de genéricos somou mais de R$ 350 milhões no início de 2016. O montante é 11,17% maior que o de janeiro do ano passado. Ao todo, foram vendidas mais de 23,11 milhões de unidades desta categoria. 


Na comparação entre os meses de janeiro de 2015 e 2016, as vendas em unidades de medicamentos e não medicamentos subiram de cerca de 175 para mais de 177 milhões de unidades. Já o montante de lojas em operação passou de 5.576 para 5.958 e o número de pessoas atendidas chegou a 68,52 milhões.

Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres

Fonte: CNTC
No mês de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Para celebrar a data, a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC) lançou  o site www.igualdadedegenero.com.br, uma importante ferramenta para compreensão da luta pela igualdade de gênero e empoderamento das mulheres.

No portal, diversas informações sobre as campanhas desenvolvidas pela CNTC, os temas defendidos pela diretoria de Políticas para Mulheres da Entidade e notícias dos eventos relacionados ao dia a dia das mulheres brasileiras.

Aproveite o conteúdo. Para conhecer o site, clique aqui.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Sancionada a lei que aumenta a licença-paternidade

Fonte: CNTC
A presidente Dilma Rousseff sancionou dia 8/3 a lei (nº 13.257, 8 de março de 2016) que cria a Política Nacional Integrada para a Primeira Infância. Assim, a licença-paternidade passa de cinco dias para 20 dias. A proposta faz parte do marco regulatório dos direitos da primeira infância.

Pela lei, a obrigatoriedade de vinte dias vale apenas para as empresas que fazem parte do Programa Empresa Cidadã. Durante o período de prorrogação da licença-maternidade ou licença-paternidade, a trabalhadora e o trabalhador não poderão exercer nenhuma atividade remunerada e a criança deverá ser mantida sob seus cuidados. A lei também é válida para casos de adoção de criança.

O Programa Empresa Cidadã permite à empresa deduzir do Imposto de Renda devido o salário pago ao trabalhador nos 15 dias extras que estiver fora.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Mais poder, mais participação, mais direitos

Font:; SPM/PR

CNTC lança campanha pela Igualdade de Gênero

Fonte: CNTC
A diferença no tratamento entre o homem e a mulher no mercado de trabalho é um dos grandes desafios que enfrentamos diariamente.

A mulher trabalhadora ainda ganha menos do que o profissional masculino e tem menos oportunidades de ascensão a cargos de chefia.

Ainda há muito a ser feito para acabarmos com as diferenças salariais de gênero e a desigualdade de oportunidades, a baixa representação das mulheres em cargos de liderança, a violência desenfreada e outras violações contra as mulheres.

Por isso, a diretoria de Políticas para as Mulheres da CNTC lança em março a campanha nacional pela Igualdade de Gênero e pela Autonomia das Mulheres. A primeira fase da campanha contará com uma ampla divulgação para o sistema CNTC.

Além disso, já está na web o site www.igualdadedegenero.com.br. O portal tem informações importantes a respeito da busca pela igualdade de gênero, campanhas, números para denúncias, entre outras informações sobre o tema.

terça-feira, 8 de março de 2016

Pré-diabete atinge 40 milhões de brasileiros

Fonte: O Estado de S.Paulo
A diabete é uma doença grave e que preocupa muitas pessoas atualmente. O período de desenvolvimento é de 10 anos e, durante esse tempo, é comum que as pessoas entrem no estágio da pré-diabete, caracterizado pelo índice glicêmico em jejum entre 99 e 127. O precedente da doença também é importante e precisa ser tratado, antes que evolua para a diabete.

"Em geral, pessoas que tem pré-diabete são aquelas que estão acima do peso e têm risco de desenvolver diabete tipo 2", explica o endocrinologista do Hospital Israelita Albert Einstein, Rogério Silicani. Além disso, o especialista afirma que, normalmente, o estágio está relacionado ao aumento de gordura, especialmente a abdominal.

Há ainda outros fatores de risco que podem levar pessoas a desenvolverem a pré-diabete, como genética favorável para desenvolver a doença, já ter tido índices elevados de glicemia, mulheres que tiveram diabete gestacional ou filhos com mais de quatro quilos, ser hipertenso, sedentário ou ter mais de 40 anos.
Estima-se que para cada diabético, três pessoas estejam na condição de pré-diabete, isto é, aproximadamente 40 milhões de brasileiros. Apesar do número elevado, o coordenador do Centro de Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Ricardo Cohen, afirma que poucas pessoas que estão nesse estágio têm conhecimento.

Mulheres mobilizadas!

Entre Nós

Jaime Porto
Presidente Sinprafarmas

Dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio, divulgada pelo IBGE em 2013, indicam que viviam no Brasil 103,5 milhões de mulheres, o equivalente a 51,4% da população

Elas são maioria da população, passaram a viver mais, têm tido menos filhos, ocupam cada vez mais espaço no mercado de trabalho e, atualmente, são responsáveis pelo sustento de 37,3% das famílias. 

Elas são mais escolarizadas, ganham menos que os homens, trabalham em jornada dupla. As mulheres também representam a maioria dos trabalhadores em tempo parcial e do setor informal e têm uma taxa de desemprego maior que o setor masculino.


Hoje é o dia Internacional da Mulher!


Ministério do Trabalho publica aferição das Centrais

Fonte: Diap
Foi publicado pelo MTE o resultado da aferição das centrais sindicais. Seis das treze centrais existentes no país atingiram o índice de representatividade exigido pela lei 11.648/2008.

Centrais SindicaisSindicatos n°%Trabalhadores Filiados n°%
CUT - Central Única dos Trabalhadores2.31921,223.904.81730,47
UGT - União Geral dos Trabalhadores1.27711,691.458.32011,38
CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil7446,811 . 2 8 7 . 11 010,04
FS - Força Sindical1.61514,781.279.4779,98
CSB - Central dos Sindicatos Brasileiros5975,461.028.4398,02
NCST - Nova Central Sindical de Trabalhadores1.13610,40954.4437,45
CONLUTAS1050,96286.7322,24
CGTB - Central Geral dos Trabalhadores do Brasil2171,99248.2071,94
CBDT - Central Brasileira Democrática dos Trabalhadores940,8685.2990,67
PÚBLICA210,1916.5800,13
UST - União Sindical dos Trabalhadores60,057910,01
Central Unificada dos Profissionais Servidores Públicos do Brasil30,038750,01
INTERSINDICAL10,011.7390,01

segunda-feira, 7 de março de 2016

Brasileiras amamentam mais que britânicas, americanas e chinesas

Fonte/Foto: Diário do Litoral
Mães brasileiras amamentam mais do que britânicas, americanas e chinesas, aponta um estudo publicado nesta quarta (2/3) na revista britânica 'The Lancet'. No Brasil, a taxa de amamentação exclusiva aos seis meses, prática recomendada por organizações de saúde, é o dobro de países como Estados Unidos, China e Reino Unido, segundo o estudo. O país também lidera quando observada a taxa de amamentação até o primeiro ano de vida do bebê.

O estudo também mostra que 50% das crianças brasileiras são amamentadas até um ano. Para 25% delas, a amamentação segue até dois anos. 'O Brasil é o país que tem maior aumento na taxa de amamentação nos últimos 30 anos. Nos Estados Unidos a taxa agora começa a aumentar um pouco. Lá, 25% [dos bebês] amamentam até um ano. Aqui é 50%', explica o professor da Ufpel (Universidade Federal de Pelotas) e coordenador do estudo, Cesar Victora.
O estudo, considerado o mais abrangente já publicado.

Saiba mais...

Mulheres são maioria no mercado de trabalho, aponta pesquisa

O nível de ocupação aumentou mais para as mulheres do que para os homens, se comparados 2012 e 2015. É o que mostra levantamento sobre a inserção feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal, que confronta os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego do ano passado com a de 2012. No último ano, 743 mil mulheres estavam no mercado de trabalho como ocupadas ou em busca de emprego. Quando comparado aos números de 2012 (701 mil), o resultado mostra aumento de 42 mil — em relação às ocupadas, o crescimento é de 28 mil.

Do lado masculino, 46 mil entraram no mercado de trabalho como ocupados ou em busca de emprego, o que significa 792 mil em 2015 contra 746 mil em 2012. Para eles, no entanto, as oportunidades foram mais escassas, e o aumento do número de ocupados foi de 16 mil.

“De um lado, a construção civil e a indústria mostram redução nos postos de trabalho nesses períodos [2012 e 2015], e grande parte dos funcionários nessas áreas é homem. Por outro, houve aumento de vagas para mulheres no setor de serviços e, em menor medida, no de comércio”, explica a coordenadora da Pesquisa de Emprego e Desemprego do DF pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Adalgiza Amaral.

Quanto aos desempregados, em 2012 as mulheres fora do mercado representavam 106 mil e, no último ano, 120 mil. Para os homens, esses números foram 72 mil e 101 mil, respectivamente.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Enxurrada de lama!


CNTC lança guia para o trabalhador em tempos de crise

Fonte: CNTC
Em tempos de inflação, desemprego, juros altos e recessão econômica, ter noções de educação financeira pode fazer uma grande diferença na vida do trabalhador e sua família. Pensando nisso, a diretoria da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC) acaba de lançar o “Guia para o trabalhador em tempos de crise”.

O presidente da CNTC, Levi Fernandes Pinto, destaca a importância da educação financeira. “Não consiste somente em aprender a economizar, cortar gastos, poupar e acumular dinheiro. É buscar melhor qualidade de vida, tanto hoje quanto no futuro, proporcionando segurança material para aproveitar os prazeres da vida e ao mesmo tempo conseguir superar eventuais imprevistos”.

A educação financeira possui importante papel no processo de desenvolvimento econômico, gerando consciência financeira para orientar decisões, proporcionando uma boa gestão das finanças pessoais. A cada momento a sociedade é impactada pelo lançamento de um novo produto, por uma propaganda encantadora e com isso os consumidores são levados ao consumo desenfreado, sem planejamento e gerando endividamento.

Sem as noções básicas necessárias para avaliar os impactos do consumo sem controle, o salário acaba sendo insuficiente para o pagamento das dívidas assumidas. Consequentemente as pessoas recorrem ao crédito rotativo, ao cartão de crédito, o cheque especial e o empréstimo em bancos ou financiadoras, criando a famosa bola de neve dos endividados.



A CNTC acredita na importância de trabalhadores mais informados e na educação financeira de jovens e crianças, bem como dos trabalhadores do comércio e serviços do Brasil e de suas famílias.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...